Enquanto a continuidade da Serie A nesta temporada permanece incerta, diante da suspensão dos eventos esportivos determinada pelo Comitê Olímpico Italiano, alguns clubes tomam atitudes de apoio. É importante ver agremiações abraçando iniciativas que ajudam a combater o coronavírus e representam esforços além de suas meras atribuições no futebol. Nesta segunda-feira, o Milan anunciou uma doação de €250 mil, destinada aos serviços de emergência dos hospitais na região da Lombardia.

“O Milan e a Fundação Milan decidiram doar €250 mil à AREU, uma agência comprometida em lidar com emergências de saúde na região da Lombardia. A doação apoiará os esforços em providenciar toda a assistência necessária àqueles afetados pelo vírus Covid-19”, declarou o clube, em nota oficial. Os rossoneri suspenderam seus treinos até 15 de março.

O Milan também anunciou o reembolso do valor dos ingressos ao jogo contra o Genoa, realizado com portões fechados. Os rossoneri devolverão o dinheiro àqueles que compraram entradas individuais e também aos donos de carnês de temporada. No entanto, diante dos pedidos da própria torcida nas redes sociais, o clube oferecerá a alternativa de que o reembolso seja doado aos serviços de emergência.

“Há coisas mais importantes na vida que o futebol. No momento em que todos precisamos cuidar das pessoas mais vulneráveis, devemos agir com máxima responsabilidade, seguindo as indicações das autoridades competentes. Em nome do clube, tenho orgulho de apoiar, através dessa doação, os esforços admiráveis de todos aqueles que estão trabalhando para enfrentar esta emergência. A saúde e a segurança de nossos amados são nossa máxima prioridade”, afirmou Ivan Gazidis, chefe-executivo do Milan.

“O Milan é mais que um clube. É uma comunidade em que cuidamos de cada um, uma comunidade que representa Milão ao redor do mundo. Estamos unidos, lado a lado com nossos torcedores. Já tínhamos anunciado que reembolsaríamos todos esses que mostraram seu amor pelo Milan e tomaremos outras medidas para apoiar nossos torcedores e ajudá-los a superar este momento difícil”, complementou Gazidis.

Na última semana, a Internazionale já havia doado €100 mil ao combate do coronavírus. O dinheiro foi endereçado ao Departamento de Pesquisas Biomédicas no Hospital Sacco, em Milão. O instituto se destacou por identificar os três primeiros genomas completos do vírus em circulação na Lombardia. “A análise contínua nos permitirá obter estimativas mais precisas da entrada do vírus e de possíveis formas de disseminá-lo. A Inter tem um vínculo indissolúvel com a cidade e está orgulhosa com a dedicação de todos os funcionários do Hospital Sacco em lidar com essa situação excepcional”, afirmou Steven Zhang, presidente da Inter.

Outro belo exemplo veio da Atalanta nesta terça-feira. Os torcedores do clube fizeram uma doação de €40 mil a hospitais de Bérgamo. O valor corresponde aos ingressos que seriam comprados para o jogo contra o Valencia, pela Champions League. A partida no Estádio Mestalla será realizada sem público. “Essa noite representa um dos jogos mais bonitos de nossa história, mas a situação de emergência coloca tudo em segundo plano. Há heróis na nossa cidade lidando com este momento, trabalhando com fundos insuficientes e dedicando horas para garantir a saúde de todos. É por isso que decidimos doar todo o valor dos ingressos ao hospital de Bérgamo”, escreveu a Curva Nord, em comunicado oficial.

Nesta segunda-feira, por determinação do Comitê Olímpico, todos os eventos esportivos na Itália foram suspensos até 3 de abril. A Serie A e a Copa da Itália cumprirão a ordem. Apenas os jogos válidos por competições europeias serão realizados, sob portões fechados – e em risco de viagem ainda assim desnecessário a diferentes delegações. A Uefa, entretanto, não se manifestou sobre um possível adiamento de seus torneios.