O Milan foi o melhor time em campo durante quase toda a primeira partida da semifinal da Copa Itália, pouco ameaçado pela Juventus mesmo quando esteve com um jogador a menos, mas um pênalti arrancado e convertido por Cristiano Ronaldo fez com que a Velha Senhora saísse de San Siro com um valioso empate por 1 a 1.

Difícil não creditar a um pouco de sorte o resultado da Juventus porque o time de Maurizio Sarri ficou longe de fazer uma grande partida, em igualdade ou superioridade numérica, teve Gianluigi Buffon o seu melhor jogador em campo, responsável por dez defesas, e encontrou o pênalti meio que por acaso, aos 43 minutos do segundo tempo.

Foi apenas o terceiro jogo do goleiro de 42 anos em 2020 e ele se mostrou em forma desde o início da partida, quando o Milan foi para cima e começou a criar suas oportunidades. Ibrahimovic cabeceou sem muito perigo, antes do primeiro minuto, e Kessié assustou com um míssil da intermediária, após boa jogada de Theo Hernández.

A primeira intervenção de Buffon saiu aos cinco minutos, quando Rebic bateu de média distância. O veterano espalmou para a frente, mas não havia ninguém do Milan para conferir no rebote. Hernández fez outra boa jogada pela esquerda e cruzou rasteiro para Ibrahimovic emendar de letra para fora.

Aos 22 minutos, Calabria recebeu de Kessié na entrada da área, girou e bateu forte. Buffon fez uma grande defesa com a mão esquerda. Logo em seguida, outra para barrar o chute de Rebic. A Juventus, enfim, respondeu com um chute cruzado de Cuadrado, espalmado por Donnarumma.

No começo da etapa final, Ibrahimovic achou Rebic, que entrou na área pela esquerda e bateu forte com a canhota. Buffon defendeu com o joelho. Aos 14 minutos, desviou a tentativa de Ibrahimovic para escanteio e, no minuto seguinte, barrou o chute desviado de Hernández de fora da área.

Depois de tanto martelar, o Milan conseguiu abrir o placar, aos 16, graças ao cruzamento de Castillejo que flutuou por cima das cabeças de Bonucci e De Ligt. Na segunda trave, Rebic completou de primeira, nas costas de De Sciglio, para vencer Buffon e fazer 1 a 0.

O problema para o Milan é que Theo Hernández, que vinha fazendo um grande jogo, deu um pisão em Dybala, por volta dos 27 minutos, e recebeu o segundo cartão amarelo. Com um a mais, a Juventus foi à frente e teve uma boa situação com Dybala batendo de canhota de fora da área.

Você seria perdoado se a esta altura da partida não tivesse percebido que Cristiano Ronaldo estava em campo. Mas ele estava e, enquanto estiver, sempre pode ser perigoso. Aos 43 minutos do segundo tempo, apareceu na segunda trave para completar o cruzamento com um voleio. A bola bateu no braço de Calabria que subiu para bloquear em uma posição imprudente.

No dia em que a Federação Italiana sugeriu ao coordenador de árbitros da Serie A que orientasse os apitadores a irem mais vezes ao monitor, Paolo Valeri pouco hesitou antes de checar o replay do lance algumas vezes. Constatou o toque e apontou à cal. Cristiano Ronaldo bateu e garantiu um improvável empate à Juventus, que agora precisa apenas vencer ou empatar sem gols em Turim, no começo de março, para chegar à final da Copa Itália.

.

.