A mais improvável das viradas. Para chegar às oitavas de final da Liga dos Campeões, o Lyon precisava vencer o Dinamo de Zagreb fora de casa. Além disso, contar com derrota do Ajax para o time B do Real Madrid em Amsterdã e, na soma dos dois placares, tirar sete gols de saldo dos holandeses. E não é que os franceses conseguiram?

O primeiro tempo não deu a menor pista de que os lioneses teriam sucesso. O time não conseguiu soltar seu jogo e deixou o Dinamo dominar. Mesmo com a expulsão de Leko aos 28 minutos de partida por duplo amarelo, os croatas criaram mais chances de gol e abriram o marcador aos 40 minutos, com Kovacic aproveitando rebote de Lloris. A situação só não ficou pior para os franceses porque Gomis empatou a partida nos acréscimos.

O cenário mudou rapidamente. Nos sete minutos iniciais do segundo tempo, o Lyon marcou três gols (dois de Gomis e um de Gonalons) e, com a derrota parcial do Ajax por 2 a 0, a classificação se tornou palpável.

Empolgados, os lioneses mantiveram a pressão e conseguiram os gols foram surgindo com naturalidade diante de uma defesa croata passiva e impotente. Lisandro López fez o quinto, Gomis marcou o sexto (seu quarto no jogo) e colocou o Lyon na zona de classificação. A vaga nas oitavas foi ratificada com o sétimo tento, de Briand.

Nos minutos finais, o Lyon reduziu seu ritmo, mas teve oportunidades para fazer o oitavo. O Dinamo não teve ânimo para tentar uma reação tardia.

Foi a maior vitória como visitante do Lyon em sua história em competições internacional. A marca anterior era um 5 a 0 sobre o Zilina na Copa Intertoto em 1997/98. Com esse resultado, o OL foi a 8 pontos, mesma pontuação do Ajax. No entanto, os franceses terminaram com dois gols a mais de saldo.

O Dinamo de Zagreb se tornou o recordista de gols sofridos em uma fase de grupos da LC. Foram 22 no total, três a mais que o Zilina em 2010/11. Os croatas se despedem da Liga dos Campeões sem nenhum ponto.

Ficha técnica

Dinamo Zagreb 1×7 Lyon

Local: estádio Maksimir, em Zagreb (CRO)
Data: 7/dez, quarta-feira
Árbitro: Mark Clattenburg (ING)
Gols: Mateo Kovacic aos 40’/1T, Bafétimbi Gomis aos 45’/1T, 3’/2T, 7’/2T e 25’/2T, Maxime Gonalons aos 2’/2T, Lisandro López aos 19’/2T e Jimmy Briand aos 30’/2T
Cartões Amarelos: Jerko Leko e Luis Ibáñez (Dinamo Zagreb); Gueïda Fofana, Bafétimbi Gomis e Aly Cissokho (Lyon)
Cartão Vermelho: Jerko Leko

Dinamo Zagreb
Ivan Kelava; Sime Vrsaljko, Domagoj Vida, Arijan Ademi e Luis Ibáñez; Adrián Calello; Jerko Leko (Mario Situm), Milan Badelj, Sammir (Alispahic aos 21’/2T) e Mateo Kovacic (Pokrivac aos 35’/2T); Fatos Beciraj. Técnico: Krunoslav Jurcic

Lyon
Hugo Lloris; Mouhamadou Dabo, Bakary Koné, Dejan Lovren (Lisandro López) e Aly Cissokho; Maxime Gonalons e Gueïda Fofana; Jimmy Briand, Yoann Gourcuff e Alexandre Lacazette (Ederson); Bafétimbi Gomis. Técnico: Rémi Garde