México

Brilho Rayado

Merecido. Assim pode ser definida a conquista do Apertura do campeonato mexicano pelo Monterrey sobre o Santos Laguna. Foi o quarto título nacional dos Rayados, que na partida do último domingo derrotaram os Laguneros por 3 a 0.

A partida de ida da grande final passou uma sensação de que o Santos tinha vantagem na decisão, muito graças a vitória obtida por 3 a 2 em seus domínios. Quando quis jogar, contudo, o Monterrey dominou as ações e contou com as melhores oportunidades.

Jogando fora de casa, o técnico Victor Vucetich optou por uma formação defensiva na primeira partida, o que favoreceu o Santos nas primeiras ações. Em uma partida marcada pelos erros defensivos, quem soube aproveitar melhor as falhas do adversário saiu com a vantagem. O próprio gol que definiu o jogo (marcado por Duilio Davino contra) mostrou que a vantagem fora mais obra do acaso que uma efetiva superioridade dos Albiverdes.

Atuando em casa na partida decisiva, e comandado por Neri Cardozo e pelo artilheiro chileno Humberto Suazo, o Monterrey, mesmo com o desfalque do xerife da zaga Ricardo Osorio, mostrou que de fato tem hoje um dos times mais sólidos do país. Com dois gols de Suazo e um do argentino Basanta, o clube aproveitou a vantagem de jogar no estádio Tecnologico e garantiu a conquista.

Apagado no primeiro duelo, o equatoriano Walter Ayovi teve bom desempenho o meio-campo Rayado. De Nigris, mesmo sem o brilho de Cardozo e Suazo fez sua parte. O primeiro tempo, até os 28 minutos, foi totalmente dominado pelo Monterrey. Mas após ótima tabela com De Nigris, Suazo bateu seco no canto direito, sem chances para Oswaldo Sánchez, abrindo o placar para os Rayados. A partir daí, Romano corrigiu os erros defensivos de sua equipe e a partida foi marcado por uma batalha no meio de campo, com poucas chances criadas para os dois lados.

Com a sorte ao seu lado, o capitão argentino Basanta marcou de cabeça, após cobrança de escanteio, o gol que deu a vantagem aos Albiazules, aos 22 minutos do segundo tempo. Partindo para o tudo ou nada, o Santos ofereceu o contra-ataque para o Monterrey, que liquidou o jogo aos 41, novamente com Suazo, em uma linda arrancada que garantiu a vitória e o título.

A conquista coroou a excelente fase do atacante Humberto Suazo. Após uma passagem curta e de pouco brilho pelo futebol espanhol, onde defendeu o Zaragoza, o chileno retornou ao clube mexicano e novamente foi o destaque da campanha de mais um título Rayado (havia brilhado no título do Apertura de 2010). Artilheiro do time na campanha e vice no campeonato, “El Chupete”, como é conhecido, retoma a boa fase após uma Copa do Mundo apagada (muito graças às lesões) e se credencia a uma nova tentativa no futebol europeu.

Outro que espera colher os frutos da excelente campanha do Monterrey é Neri Cardozo. O argentino mostrou que tem potencial para brilhar em times maiores após a conquista. Foi o líder em assistências do time, vice-artilheiro da equipe e maestro do meio-campo. Contando com o fator idade a seu favor (24 anos), as propostas devem surgir em breve.

Os Guerreros também sonhavam com sua quarta conquista, e eram os únicos invictos na Liguilla, mas tiveram de contentar-se com o segundo vice consecutivo. A sensação de frustração foi ainda pior para o técnico argentino Rubén Romano, que continua com a sina de bom de treinador, mas com a falta do “algo mais” que leve suas equipes ao título. Foi sua quinta derrota em cinco finais disputadas, que contrastam com as cinco conquistas de Vucetich também em cinco finais.

Liga de Ascenso

Pela divisão que vale uma vaga na próxima temporada da Primera División, o Dorados de Tijuana conquistou o Apertura com duas vitórias sobre os Tiburones Rojos de Veracruz. Na primeira, fora de casa, um triunfo por dois gols que praticamente selou a conquista, com gols marcados pelos argentinos Mauro Gerk e Javier Gandolfi.

No jogo de volta, disputado no estádio Caliente, em Tijuana, uma vitória mínima, com gol anotado por Raúl Enríquez, aos 10 minutos da segunda etapa, deu o título aos Xolos. Foi a primeira conquista do clube, fundado em 2007 e que teve a melhor campanha da fase de qualificação. No total, perdeu apenas uma partida e sofreu apenas sete gols em toda a competição. Os Tiburones, por duas vezes campeões mexicanos, seguem em busca do retorno à divisão principal, a qual não disputam desde 2008.

De acordo com as regras de acesso no campeonato mexicano, o Tijuana está classificado para a partida decisiva contra o vencedor do Clausura 2011. O ganhador do confronto ascenderá à primeira divisão do nacional. Caso o clube conquiste também o próximo torneio, garantirá vaga automática.

Campeonatos da base

Com um show do jovem Arturo González, autor de três gols, o Atlas goleou o Chivas de Guadalajara por 4 a 1 e conquistou o bicampeonato nacional da categoria sub-17. O América, jogando no estádio Azteca bateu o Tigres de UANL por 2 a 1 e levou o inédito título da categoria sub-20.

Os Auriazules eram os atuais campeões da categoria. Ambas equipes, com as conquistas, prometem bons frutos de sua base para os próximos anos.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo