O México é o primeiro país garantido no pódio do torneio de futebol masculino dos Jogos Olímpicos de 2012. Em semifinal realizada em Wembley, El Tri superou o Japão de virada e, com triunfo por 3 a 1, avançou à decisão do torneio. Os mexicanos voltam a campo no sábado para a disputa do ouro, enquanto os nipônicos jogam pelo bronze na sexta-feira.

A partida começou movimentada, com as duas equipes alternando ações no ataque. E os japoneses foram mais eficientes ao abrirem o marcador com dez minutos de jogo, em belo chute de Yuki Otsu de fora da área. Na sequência, o México passou a dominar um pouco mais a posse de bola, mas com pouca criatividade. O empate só viria com meia hora de jogo, em escanteio completado por Marco Fabián.

No início do segundo tempo, o Japão resolveu avançar em campo e rondar a área mexicana. Porém, em um erro defensivo dos nipônicos, Oribe Peralta conseguiu confirmar a virada de El Tri. No restante da partida, os asiáticos até passaram a exercer certa pressão no ataque, mas a falta de objetividade acabou custando caro. E, nos acréscimos, houve tempo para o México matar a partida, em contragolpe que acabou em tento de Javier Cortés.

Destaque do jogo

O entrosamento do sistema defensivo mexicano. Em uma competição na qual a maioria das equipes tem sofrido com problemas na defesa, os latinos aparecem bastante coesos no setor, o que tem feito a diferença. Na proteção, se sobressai a dupla de volantes, composta por Carlos Salcido e Jorge Enríquez.

Momento chave

A perda de bola de Takahiro Ohigihara. Por mais que Oribe Peralta tenha sido competente na finalização, o volante japonês vacilou demais no lance que originou o segundo gol mexicano.

Os gols

12’/1T – Após boa troca de passes pelo lado esquerdo do ataque, Yuki Otsu recebeu na entrada da área e soltou a bomba, acertando o ângulo esquerdo de Jesus Corona.

30’/1T –
Giovani dos Santos cobrou escanteio pelo lado direito do ataque e Jorge Enríquez desviou de cabeça na primeira trave. Livre de marcação, Marco Fabián só teve o trabalho de escorar para as redes.

20’/2T – Takahiro Ohigihara foi desarmado no campo de defesa japonês. Marco Fabián ajeitou de fora da área e bateu colocado, acertando o ângulo de Suichi Gonda.

47’/2T – Em contra-ataque pelo lado direito, Javier Cortés tabelou com Oribe Peralta e tocou na saída do goleiro, para sacramentar a classificação.

Ficha técnica

Japão 1×3 México

Local: estádio de Wembley, em Londres (ING)
Data: 07/ago, terça-feira
Árbitro: Gianluca Rocchi (ITA)
Gols: Yuki Otsu, aos 12’/1T; Marco Fabián, aos 30’/1T; Oribe Peralta, aos 20’/2T; Javier Cortés, aos 47’/2T
Cartões amarelos: Marco Fabián (México); Hiroki Sakai (Japão)

Japão
Suichi Gonda, Hiroki Sakai, Daisuke Suzuki, Maya Yoshida e Yuhei Tokunaga; Takahiro Ohigihara (Manabu Saito, aos 38’/2T) e Hotaru Yamaguchi; Keigo Higashi (Kenyu Sugimoto, aos 25’/2T), Kensuke Nagai e Hiroshi Kiyotake (Takashi Usami, aos 31’/2T); Yuki Otsu. Técnico: Takashi Seizuka.

México
Jesús Corona, Israel Jiménez, Hiram Mier, Diego Reyes e Dárvin Chávez; Jorge Enríquez e Carlos Salcido; Javier Aquino (Javier Cortés, aos 45’/2T), Marco Fabián e Giovani dos Santos (Raul Jiménez, no intervalo); Oribe Peralta. Técnico: Luis Fernando Tena.