A base do jogo do Borussia Dortmund nesta temporada se desenvolveu pelos lados do campo. Erling Braut Haaland e Jadon Sancho foram os grandes destaques aurinegros, mas o funcionamento ofensivo da equipe depende bastante das subidas dos alas. Lucien Favre até priorizou um sistema tático mais favorável a Achraf Hakimi e Raphaël Guerreiro, ambos voando nos últimos meses. Emprestado pelo Real Madrid e desejado por outros clubes graúdos, Hakimi se valorizou e deve deixar o Signal Iduna Park. Assim, o BVB se antecipou e anunciou um novo lateral direito nesta quinta-feira: Thomas Meunier, que está no fim de seu contrato com o Paris Saint-Germain.

Em duas temporadas no Borussia Dortmund, Hakimi deixou o status de promessa para virar uma peça imprescindível no time e um dos melhores laterais do futebol europeu. Seu passe está avaliado em €54 milhões, um valor altíssimo ainda mais em tempos de crise, e o Real Madrid pode ganhar muito se mantê-lo, para uma posição que atualmente conta com Dani Carvajal. O Dortmund fez bem ao abrir sua visão e encontrar uma alternativa que não apresenta a mesma intensidade, mas é de bom nível. Além disso, Meunier representa uma enorme oportunidade de mercado.

O vínculo de Meunier termina em 30 de junho e o belga não renovou com o Paris Saint-Germain. Estava livre para buscar um novo destino e até mesmo negociar um salário maior. Chega de graça, com contrato de quatro anos. O Dortmund parece um bom destino também ao lateral. Embora tenha sido titular do PSG na maior parte das últimas quatro temporadas, o defensor não atingiu o nível esperado quando se transformou em aposta na França. Com a utilização de Thilo Kehrer e Layvin Kurzawa por ali, Meunier não era indispensável, embora crie a necessidade aos parisienses de buscarem um jogador do ofício para o setor.

Enquanto isso, o Borussia Dortmund ganha um atleta bom no apoio, que pode se adaptar muito bem à qualidade técnica do futebol alemão e que contribuirá ofensivamente se o esquema com alas mais avançados for mantido. Meunier tem capacidade de reproduzir o trabalho desempenhado por Hakimi. Não é tão brilhante individualmente quanto o marroquino, sobretudo pela forma como este resolveu partidas na atual temporada. Mas o belga possui um ótimo passe e deve ajudar a consagrar um pouco mais Haaland, Sancho, Reus e quem mais aparecer ao seu lado.

Em sua apresentação, Meunier apontou que a atmosfera do Signal Iduna Park no duelo recente pelas oitavas de final da Champions pesou em sua escolha: “O Borussia Dortmund joga exatamente o futebol que eu desejo: empolgante, autêntico e natural. O BVB é conhecido por seus fãs entusiasmados e a atmosfera do jogo contra o PSG, honestamente, influenciou minha decisão. Sou ambicioso e, como aconteceu no Club Brugge e no PSG, gostaria de ganhar títulos com o Dortmund”. Resta saber se isso será possível com o anúncio de que Favre seguirá no comando por mais uma temporada.