“Aquele Atlético foi o campeão com mais bandidos”. A frase é de Geninho, técnico do Furacão campeão brasileiro de 2001 e tema do Meu Time de Botão da semana, com Leandro Iamin e Matias Pinto. Em semana de estreia do clube paranaense na Libertadores, o podcast da Central 3 foi buscar as histórias por trás daquele campeão inédito.

“Ou o Atlético acaba com a noite, ou a noite acaba com o Atlético”. Esta frase é de Mário Sérgio, técnico do clube nas primeiras rodadas do brasileirão, demitido após sequência negativa mas já desgastado com a natureza de um elenco que, de tão boêmio, tinha até uma sede para “eventos noturnos”, a Casa do Dindo. Uma grande história relatada no programa, que explica também como se deu a polêmica saída de Carpegiani do comando do clube, ainda no estadual (vencido pelo Furacão).

A absurda média de gols de Alex Mineiro na fase final, a saga do zagueiro Gustavo para cuidar do joelho, a polêmica entre Cocito e Kaká, o churrasco que teria colocado Kléberson na seleção, a semifinal contra o Fluminense que enfartopu metade da torcida e todo o contexto de um Atlético com estádio novo e gestão responsável estão também neste podcast, que reuniu as narrações mais importantes da campanha e detalhou aquele campeão que atuava no 3-5-2 e tinha como maior ídolo o atacante Kléber Pereira.

O futebol brasileiro tentava se recuperar da João havelange, e o Furacão fez a sua parte com esta campanha vitoriosa.