O Luis Alberto da Lazio, sobretudo da atual temporada, em quase nada lembra aquele do Liverpool. Em seus três anos nos Reds, o espanhol não conseguiu mostrar seu melhor futebol, teve apenas um bocado de partidas, dois empréstimos e acabou deixando o clube em 2016 para jogar na capital italiana. Hoje, o meia assume a responsabilidade por seu fracasso na Inglaterra.

Em entrevista à France Football, Luis Alberto afirmou que, em seus tempos de Liverpool, não teve a mentalidade certa para evoluir. De 2013 a 2016, enquanto teve vínculo com o clube inglês, não inspirou confiança suficiente em seus técnicos para ganhar mais oportunidades.

“Acho que é um pouco minha culpa. Não fiz tudo que era necessário para estar no meu nível em termos de trabalho e concentração. O que eu deveria ter feito aos 20 anos de idade só fui conseguir fazer aos 25 anos. É uma pena, perdi alguns anos. Agora, tenho 27 anos. Tento tirar o melhor disso e acho que tem muito tempo de sobra para continuar me divertindo”, avaliou o jogador.

No primeiro ano, sob comando de Brendan Rodgers, teve um total de 12 partidas, nove delas na Premier League, e apenas uma assistência. Foi emprestado no segundo ano e, por fim, em 2015/16, já com Jürgen Klopp, saiu do clube mais uma vez em empréstimo.

Revelado pelo Sevilla, Luis Alberto foi emprestado ao Barcelona B por uma temporada, antes de ser negociado com o Liverpool em 2013. Na segundona espanhola, foi destaque da equipe secundária do Barça, com 11 gols e 18 assistências 38 jogos. Em retrospecto, o meia pensa que poderia ter ficado mais tempo na Catalunha.

“Eu saí da Espanha rapidamente e, sobretudo em um certo contexto, do time B do Barcelona. No Liverpool, me adaptei bem, mas foi pouco a pouco. Acabei atingindo um bom nível, com a possibilidade de jogar um pouco. Infelizmente, não tivemos a chance de ganhar a Premier League.”

Luis Alberto é hoje um jogador transformado. Aos 27 anos, se destaca como um dos meias de criação de melhor futebol na atual temporada europeia. Em 30 jogos da Serie A 2019/20, já acumula cinco gols e incríveis 15 assistências, e olha que os números pioraram desde o reinício da competição. Em cinco jogos desde então, deu dois passes para gol e marcou apenas um. Junto com toda a equipe romana, caiu de rendimento. Isso, no entanto, não apaga a belíssima campanha que fazia até então – e muito menos a perspectiva de que ainda deverá contribuir muito para os objetivos futuros de um clube em ascensão.