Os organizadores de La Liga trabalham para uma retomada da temporada, embora não haja previsão de quando isso poderia acontecer ou sequer confirmação de que poderá acontecer. Enquanto isso, os jogadores já voltaram a treinar, mas com medidas de precaução bastante rígidas. Maior expoente do campeonato, Lionel Messi é a favor do retorno do futebol, mas admite que a ideia de que os jogadores fiquem concentrados e distantes de suas famílias o incomoda.

Em entrevista ao Mundo Deportivo, publicada nesta sexta-feira (15), Messi expressou sua preocupação de ter que ficar afastado de sua mulher e seus três filhos: “A verdade é que não gostaríamos de ter que estar separados de nossas famílias, então vamos ver como isso fica”.

O craque argentino lamenta que, no melhor dos cenários, La Liga teria que retornar sem a presença de torcedores nas arquibancadas, mas entende que este é um mal necessário. “Pessoalmente, desejo que as competições voltem. Sabemos que será tudo estranho, sem a torcida no estádio, algo que já vivi uma vez e que foi muito estranho”, comentou.

Por mais controlado que seja o ambiente, retomar o futebol significa assumir um risco, mesmo que pequeno a depender das circunstâncias. Mas Messi acredita que não há atividades sem risco no momento.

“O risco de contágio está em todos os lugares. Quando você sai de casa, o risco está ali, por isso acho que não devemos pensar muito nisso, se não você não sai para lugar algum. Mas também entendemos que é imprescindível cumprir todos os protocolos e respeitar as medidas de prevenção ao máximo.”

Messi, assim como seus companheiros de Barcelona, retornou aos treinamentos na última semana, respeitando regras bastante firmes de higiene e isolamento: os atletas devem chegar sozinhos ao centro de treinamento, já vestidos para as atividades, realizar sessões individuais e deixar as instalações do clube sem passar pelo vestiário. Nas próximas semanas, o protocolo de retorno de La Liga prevê que as equipes voltem a treinar coletivamente, e Messi faz um alerta.

“Voltar a treinar é um primeiro passo, mas não podemos ficar complacentes, é preciso seguir tomando todas as precauções necessárias e presumir que temos que começar a jogar as partidas, mas de portões fechados.”

Presidente de La Liga, Javier Tebas espera que a retomada de La Liga possa acontecer em 12 de junho. Porém, ele próprio reconhece que isso depende de muitos fatores, entre eles “um potencial aumento do número de infecções e outros fatores que não dependem do futebol, mas da sociedade espanhola”. A Espanha já passou de sua fase de platô e tem tido sucesso em achatar a curva, mas precisa seguir em alerta para evitar uma segunda onda de contaminações.