Lionel Messi deu mais uma demonstração da sua genialidade neste domingo. Diante do Betis, fora de casa, o argentino comandou o Barcelona com três gols, um deles de tirar o fôlego de tão bonito, e selar uma vitória por 4 a 1 no estádio Benito Villamarín. O desempenho espetacular do camisa 10 do Barcelona fez com que o time vencesse com uma tranquilidade um adversário que tinha vencido os catalães por 4 a 3 no primeiro turno.

LEIA TAMBÉM: Em um jogaço em San Siro, Inter arranca vitória contra o Milan e toma terceiro lugar do rival

A partida marcou um número histórico para Lionel Messi. O argentino chegou a 674 jogos com a camisa do clube, se igualando a Andrés Iniesta como o segundo que mais vezes vestiu a camisa blaugrana. O primeiro é Xavi, com 767 jogos. Logo depois de Messi e Iniesta estão Carles Puyol, com 593, e Migueli, com 549. Um jogo com um caráter histórico antes da bola rolar, mas que ganharia linhas ainda mais bem escritas quando Messi marcou seus gols.

Só que foi o Betis quem teve a primeira chance do jogo. Aos 12 minutos, o Betis perdeu uma grande chance. Em um cruzamento para dentro da área, vindo do lado esquerdo, Jesé Rodríguez tentou o voleio e não acertou. Um erro que custaria caro. E o preço a ser pago não demorou a ser visto.

O Barcelona chegou com perigo aos 16 minutos, quando Arthur acabou derrubado perto da linha da pequena área. Uma falta perigosa marcada pelo Barcelona, já que Lionel Messi aprimorou esse recurso nos últimos anos. E foi dito e feito: Messi cobrou com imensa categoria, colocado, no ângulo e ainda com força. E nada de por cima da barreira: ele mandou no canto do goleiro mesmo, mas tão no ângulo que ficou difícil para o goleiro do Betis. O Barcelona marcava 1 a 0 aos 17 minutos.

O Betis tentou pressionar. Aos 25 minutos, chegou com perigo em um lance pela esquerda, que o meio-campista Arthur teve que intervir para impedir que a bola chegasse ao gol. Uma boa chance do time da casa.

Aos 39 minutos, contra-ataque do Barcelona com Vidal tocando para Messi, que serviu Suárez. O centroavante chutou mal, pegou errado, e perdeu o gol. O uruguaio retribuiu o presente. Suárez recebeu pela esquerda, puxou para o meio e tocou de calcanhar para Messi, que não perdoou: marcou 2 a 0, seu 28º gol no Campeonato Espanhol.

Suárez continua em uma seca de gols que está difícil. Ter Stegen chutou forte para frente e o zagueiro Marc Bartra tocou errado de cabeça, mandando a bola para trás, e Suárez teve campo aberto para correr com a bola e ficar na cara do gol. Chutou de pé esquerdo e mandou para fora. Perdeu mais uma chance, e novamente clara.

No lance seguinte, Luis Suárez conseguiu o esperado o gol. E foi um golaço. Suárez recebeu e partiu com a bola dominada para cima da defesa do Betis, três deles contra apenas Suárez, além de um quarto em volta. O uruguaio passou por três adversários, de forma linda, e tocou na saída do goleiro para marcar, finalmente, o seu gol: 3 a 0.

Aos 36 minutos, o Betis diminuiu o placar com um golaço. Diego Lainez tocou para Loren Morón, que chutou colocado, no alto, bonito, sem chance para Ter Stegen: 3 a 1. Parecia ser o gol de honra do Betis, que voltou sem muita correria para o meio-campo, já resignado que o jogo, àquela altura, parecia já estar decidido.

Só que o Barcelona teria mais um capítulo maravilhoso no jogo a ser escrito pelo seu craque, capitão e gênio. Rakitic tocou para trás, aos 40 minutos, e Messi, com um toque genial por cima do goleiro. Um golaço, que fez até mesmo os torcedores do Betis aplaudirem, resignados. Assim, o placar foi para 4 a 1, com uma pintura de gol que certamente será lembrado como um dos mais bonitos da temporada.