A temporada de Lionel Messi é absolutamente espetacular. São 33 gols em La Liga, dois na Copa do Rei e, com os dois que marcou contra o Manchester United, chegou a 10 na Champions League. Com semifinais e uma potencial final pela frente, pode até tentar bater a sua melhor marca de 14 gols em uma edição da Champions em 2011/12. Os 45 gols no total são impressionantes em números, mas para quem assiste aos jogos do Barcelona, o que mais impressiona mesmo é o nível das atuações de Messi. Em um Barcelona que tem muito mais problemas que times que marcaram época, Messi é mais que o capitão do time: é o craque que decide jogo após jogo.

Logo depois do jogo, Messi, que passou a vestir a braçadeira de capitão depois da saída de Andrés Iniesta, foi mais uma vez destaque e comentou sobre a atuação do time. “A imagem foi espetacular, isto é o que somos. Tirando os primeiros cinco minutos, que entramos frio e um pouco nervosos, depois tomamos o controle e fizemos um futebol espetacular”, analisou o capitão do Barcelona.

“Tive sorte que o primeiro [gol] entrou, saiu forte e próxima à trave. O segundo foi um pouco mais de sorte. O importante é que conseguimos o objetivo de passar. Demos um passo a mais”, continuou o camisa 10, que tentou um gol de bicicleta no segundo tempo. “Eu estava bem ali, não sabia se Luis Suárez estava chegando e tentei. Feliz pelo triunfo e pela forma como fizemos”.

“Sabemos que não podemos começar assim uma partida da Champions. Temos a experiência da Roma e sabemos que qualquer um pode te complicar. Todos os rivais são dificílimos. Que a Juventus tenha sido eliminada já diz tudo”, afirmou o argentino. “Em uma partida de Champions, em cinco ou 10 minutos ruins podem te deixar fora. Temos que ser conscientes disso. Seja Liverpool ou Porto, será dificílimo. Fizemos uma boa partida”, declarou.

“Qualquer equipe é complicada. É uma semifinal de Champions, estão os que merecem, os melhores e será difícil”, afirmou Messi, quando perguntado sobre chegar à semifinal do torneio europeu. “Demos um passo a mais e agora temos que terminar de colocar La Liga de volta nos trilhos. Queremos ser campeões o quanto antes for possível, não relaxarmos e depois nos prepararmos para a semifinal como se merece”.

Com o futebol que tem jogado, Messi parece capaz de levar o Barcelona a todas as conquistas. La Liga está próxima de ser conquistada, está na final da Copa do Rei e, na semifinal da Champions League, um time como o Barcelona precisa vislumbrar o título. E com Messi, não dá para duvidar desse time, seja contra o Liverpool, provável adversário na semifinal, seja em uma final contra qualquer um dos times que chegar. Talvez Messi chegue à disputa da Copa América em um momento mágico da sua vida, com três títulos no bolso e com fome de fazer história. Será que Messi será capaz de carregar a Argentina como passou a fazer com este Barcelona atual?