Mesmo recheado de reservas, o Flamengo dominou o Junior e ratificou a liderança com boa vitória

O Flamengo nem precisou usar força máxima para encerrar com vitória e liderança a campanha na fase de grupos da Copa Libertadores. Visando o Campeonato Brasileiro, pelo qual fará um jogo decisivo contra o Internacional no fim de semana, Domènec Torrent poupou forças para encarar o Junior de Barranquilla no Maracanã. Mesmo já classificado, o Fla emendou mais um triunfo, que confirmou a primeira colocação e um desempenho até melhor em relação à sua campanha na temporada passada. Suspenso na Série A, Bruno Henrique foi o principal nome dos rubro-negros em campo e deu mais uma prova contundente de sua recuperação, ao comandar a vitória por 3 a 1, que ratificou o primeiro lugar com 15 pontos.

O Flamengo repetiu apenas dois jogadores em relação ao time que goleou o Corinthians no final de semana. De resto, entraram vários nomes que frequentam o banco de reservas – e ainda assim possuem sua representatividade, como Léo Pereira, Willian Arão e Diego. Já o Junior, precisando de um milagre para alcançar a classificação, seguia com vários de seus medalhões. Nada que tenha evitado a derrota.

Com o domínio do jogo desde os primeiros minutos, o Flamengo não demorou a construir a vitória. A equipe pressionava ao redor da área do Junior e quase marcou aos dez, em chute de Vitinho que bateu no travessão. Logo na sequência, Vitinho cobrou escanteio e, depois do desvio de Léo Pereira, Thuler abriu o marcador. Mesmo os reservas rubro-negros deixavam expressa a superioridade contra os colombianos, trabalhando bem os passes e ocupando o campo de ataque. O time explorava bastante o lado esquerdo e Vitinho era um dos mais ativos, exigindo grande defesa de Sebastián Viera logo depois do tento.

O Flamengo não precisou manter o ritmo alto na sequência da partida, mas seguia como dono da noite. Os rubro-negros confiavam bastante no jogo pelas pontas, com Bruno Henrique e Michael participando bastante da construção das jogadas. Faltava um pouco mais de capricho nas finalizações, mas nada que representasse grande perigo, com o Junior raramente se aproximando da meta de César. Somente no fim do primeiro tempo que os colombianos se soltaram, o que rendeu uma resposta imediata do Fla. O segundo gol veio aos 40. Bruno Henrique cruzou com desvio e Lincoln foi excelente na finalização, de chapa, rumo ao ângulo.

Na volta ao segundo tempo, Domènec Torrent tirou Vitinho e Arão para mandar a garotada a campo, com Gomes e Lázaro. Os rubro-negros ganhavam sangue novo, com ótima qualidade na circulação, mesmo diminuindo o ritmo em relação à primeira etapa. Bruno Henrique seguia como nome mais ativo na linha de frente do Flamengo, aparecendo nas principais jogadas, mas o Junior conseguiu descontar antes do terceiro. Aos 24, Gabriel Fuentes deu um excelente passe em profundidade e Téo Gutiérrez aproveitou a saída ruim de César para cutucar.

Não seria um grande problema ao Flamengo, já que a resposta viria em pouco tempo. Os rubro-negros voltaram ao domínio, até descolarem o terceiro gol aos 29. Matheuzinho cobrou escanteio e Bruno Henrique subiu no quinto andar, cabeceando para cima. Até enganou o goleiro Viera, que pulou antes e perdeu o tempo para alcançar a bola. Cabia o quarto, mas o Fla preferiu administrar mais o resultado. Antes do fim, o Junior ainda acertaria uma bola na trave, em cobrança de falta venenosa de Edwuin Cetré.

A goleada do Independiente del Valle foi mesmo o único porém na campanha do Flamengo, com 15 pontos no Grupo A da Libertadores, atrás apenas de Santos e Palmeiras nesta etapa do torneio. O Independiente del Valle, por sua vez, ratificou a classificação nesta quarta ao derrotar o Barcelona de Guayaquil por 2 a 0 e fechou a chave com 12 pontos. Já o Junior será repescado à Sul-Americana, com seis pontos.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore