Um ano e meio depois de chegar ao comando do Manchester United, Ole Gunnar Solskjaer ainda busca implementar seu melhor futebol, mas ninguém pode culpá-lo de complacência com os atletas. A limpa que o norueguês tem promovido indica que ele não tem medo de se desfazer de jogadores – e muito menos de ir atrás de reforços para melhorar o elenco. E o treinador reforçou isso em entrevista coletiva prévia ao jogo com o Brighton, nesta terça-feira (30), deixando claro que nenhum jogador tem lugar cativo na equipe, mesmo os de ataque, como Rashford, Martial e Greenwood, que têm feito excelente campanha.

O rosto amigável e as palavras frequentemente gentis em suas entrevistas coletivas escondem uma faceta implacável de Ole Gunnar Solskjaer. Ele próprio acostumado a uma concorrência feroz por vagas no setor ofensivo do Manchester United no período em que defendeu o clube, entre 1996 e 2007, o norueguês pressionou seus jogadores de ataque a seguirem melhorando.

“Acho que os três de que falamos tiveram um bom desenvolvimento nesta temporada, mas eles podem ser muito melhores. Ainda estou esperando os três desabrocharem, porque há partes de seu futebol em que eles ainda precisam melhorar”, avaliou.

Reiterando um coro que tem se repetido nos últimos meses, Solskjaer deixa claro que não há vaga cativa em sua equipe e que reforços podem chegar para aumentar o nível de competitividade por um lugar no time titular.

“Se você acha que tem um direito divido a jogar cada jogo e acha que está indo tão bem que não iremos procurar jogadores para substituí-lo, você está no lugar errado. Estive aqui durante muitos anos como atacante, e aí chega o Teddy Sheringham, o Dwight Yorke, Ruud van Nistelrooy, Wayne Rooney. Sempre precisamos buscar melhorar. E se eles não melhorarem, precisaremos buscar em outros lugares, porque precisamos ser melhores (do que atualmente). Estamos muito longe de onde devemos e queremos estar.”

Na atual temporada, Marcus Rashford soma 19 gols em 34 jogos, enquanto Anthony Martial faz sua melhor campanha desde que chegou ao Manchester United, também tendo balançado as redes 19 vezes, mas em 37 jogos. Por fim, o garoto Greenwood, na maior parte do tempo saindo do banco, tem 12 gols marcados e ainda briga para alcançar o mesmo status de titular de Rashford e Martial.

Por ora, os alvos do Manchester United na janela têm se limitado a outras posições. Os nomes mais especulados são de meio-campistas do perfil de James Maddison e Jack Grealish, além de Jadon Sancho, que lidera as menções para reforçar a ponta direita e seria o principal reforço. Um zagueiro também estaria no radar, e, pelo que indica Solskjaer, a lista de prioridades pode se estender se nesta reta final de campanha alguma deficiência for sentida no grupo.