Durante a década de 1990, Newcastle e Manchester United alimentaram certa rivalidade na Premier League. Eram os primeiros anos da reformulada liga e, enquanto os Red Devils dominavam a competição, os Magpies surgiram entre os principais concorrentes. Muito mudou nestes mais de 20 anos e a realidade do confronto é totalmente diferente hoje em dia. Os mancunianos lidam com a pasmaceira do meio da tabela e os geordies temem frequentemente o risco do rebaixamento. O drama, no entanto, proporcionou um animado duelo na rodada deste domingo. E o Newcastle sentiu um sabor de glória com a vitória por 1 a 0 em St. James’ Park. Contou, inclusive, com um herói surpreendente: o garoto Matthew Longstaff, que fazia sua estreia na Premier League e decidiu o encontro com um belo gol.

Que o Manchester United acumule péssimas exibições recentes, a visita ao Newcastle parecia uma boa chance para o time se reerguer. Entretanto, os Magpies aproveitaram a ocasião para mostrar serviço à sua torcida e atuar de maneira intensa. Desde os primeiros minutos, ficou claro como a velocidade nas transições dos alvinegros poderia trazer problemas aos visitantes. Liderado por Allan Saint-Maximin, o time da casa era mais agressivo e só viu os Red Devils saírem um pouco mais para o jogo por volta dos 20 minutos, através de cruzamentos que não renderam muito.

Matthew Longstaff logo se apresentou ao St. James’ Park. Cria das categorias de base, o garoto de 19 anos estreara na equipe principal pela Copa da Liga Inglesa. Agradou e virou titular logo em sua primeira oportunidade na Premier League. Teve o prazer de dividir o meio-campo com o irmão mais velho, Sean, mais rodado com a camisa alvinegra. O cartão de visitas do novato surgiu aos 28 minutos: num chutaço de fora da área, ele superou David de Gea e carimbou o travessão. Um aviso do que poderia aprontar durante a tarde.

O lance animou o Newcastle, que teria outras boas oportunidades com Fabian Schar e Miguel Almirón. O Manchester United respondeu apenas nos minutos anteriores ao intervalo, sem quebrar o zero no placar. Quando Harry Maguire poderia ter colocado os Red Devils na frente, após cobrança de escanteio, mandou a cabeçada para fora. De qualquer maneira, Solskjaer precisava melhorar bastante seu time rumo ao segundo tempo, sobretudo pela falta de criação do ataque. Não havia qualquer conexão entre os jogadores da linha de frente.

Controlando a posse de bola, o Manchester United assustou na volta ao segundo tempo, com Daniel James. Entretanto, o Newcastle se animou após a entrada de Andy Carroll no lugar de Joelinton, aos 10 minutos. O velho ídolo foi recebido por um grande rugido das arquibancadas e dava motivos para o time apostar nas bolas longas. Por mais que os Red Devils dessem sinais de melhora, a partida era suficientemente aberta para pender a qualquer um dos lados. Matthew Longstaff apareceu para brilhar.

O lance do gol aconteceu aos 27 minutos. Em ataque iniciado por Allain Saint-Maximin, Jetro Willems fez grande trabalho ao invadir a área e puxar a marcação. Depois de se livrar de Daniel James, o lateral recuou a Longstaff na entrada da área e o novato soltou uma pancada de primeira, vencendo De Gea. Provocou a loucura em St. James’ Park, com uma celebração intensa. Em uma temporada difícil ao Newcastle, na qual o clube convive com as incertezas, o garoto deu um bom motivo para os torcedores criarem esperanças.

Longstaff até buscou ampliar na sequência, mas a pressa no final do jogo era do Manchester United. Contudo, diante de um adversário focado em segurar o resultado, os Red Devils voltaram a demonstrar dificuldades para abrir a defesa. As bolas alçadas na área não deram resultado. Melhor ao Newcastle, que pôde comemorar a vitória em uma partida na qual houve muita entrega da equipe. Depois de um primeiro tempo no qual o time da casa foi superior, os alvinegros souberam aproveitar sua chance para triunfar.

À beira do campo, o técnico Steve Bruce (capitão do United em seus tempos de jogador) esperou seus atletas para calorosos cumprimentos. Guardou o mais animado para Longstaff, que não escondia o sorriso pela estreia especial. “Fui dormir sonhando com isso, mas você nunca pensa que vai acontecer. Estou nas nuvens, sem palavras. Descobri que seria titular ontem, depois do treino. Estava ansioso para entrar, para fazer ainda melhor. É uma grande chance e eu fiquei frenético. Não posso descrever o sentimento depois do gol. Corri para a torcida, é um sentimento surreal. Minha família estava toda nas arquibancadas, estou ansioso para vê-los”, declarou um empolgado Matty, antes de receber o prêmio de melhor em campo do irmão Sean.

Depois de quatro rodadas sem vencer, incluindo a goleada acachapante ante o Leicester, o Newcastle deixa a zona de rebaixamento. A equipe segue ameaçada, mas respira um pouco ao assumir o 16° lugar, com oito pontos. Os Magpies não estão distantes do Manchester United. Os Red Devils aparecem no 12° lugar, com nove pontos, vivendo seu pior início de campanha desde 1989/90. O clube não vence um jogo fora de casa pela Premier League há oito rodadas. Enquanto Steve Bruce comemora, Ole Gunnar Solskjaer vê as ameaças ao seu emprego crescerem.

Classificações Sofascore Resultados