O que nós vimos neste ano de 2019 pode ser marcado como um marco do futebol feminino. A Copa do Mundo 2019 teve audiência recorde e a modalidade entrou em discussão de forma intensa, como ainda não tinha acontecido. Dentro e fora de campo, vimos o futebol feminino ganhar manchetes, muito porque jogadoras como Megan Rapinoe seguiram a trilha deixada por lendas como Abby Wambach e usaram sua influência e voz. Mais do que isso, mostraram, em campo, um Mundial de alto nível, que coroou quem melhor trabalha há tempo como tetracampeã: a seleção americana. Quando Gianni Infantino anunciou Megan Rapinoe como vencedora do prêmio The Best 2019, foi como a cereja do bolo de um ano inesquecível para o futebol.

Rapinoe, 34 anos, fez uma Copa do Mundo muito marcante. Não só porque já tinha chamado a atenção com tantas vezes que usou a sua voz para lutar por melhores condições para o futebol feminino, ou pelo embate com o presidente americano Donald Trump, mas porque em campo ela foi um dos destaques da seleção americana que conquistou a taça. Foi a artilheira e melhor jogadora da Copa.

Formada na Universidade de Portland, jogou por Chicago Red Stard, Philadelphia Independence, MagicJack, Sydney FC, Seattle Sounders Women, Lyon e desde 2013 defende o Reign, de Seattle. Jogou pelo time sub-20 dos Estados Unidos de 2003 a 2005. Em 2006, foi convocada para a seleção principal dos Estados Unidos e já fez 158 jogos. Conquistou o título da Copa do Mundo duas vezes, 2015 e 2019, além da medalha de ouro na Olimpíada de 2012. Agora, conquista o prêmio The Best, que coroa um ano incrível da jogadora, da seleção americana e do futebol feminino em geral.

Veja como ficou a classificação final (nome, país, pontuação):

  1. Rapinoe Megan (EUA) 46
  2. Morgan Alex (EUA) 42
  3. Bronze Lucy (Inglaterra) 29
  4. Henry Amandine (França) 23
  5. Miedema Vivianne (Holanda) 23
  6. Lavelle Rose (EUA) 21
  7. Ertz Julie (EUA) 18
  8. Hegerberg Ada (Noruega) 15
  9. Renard Wendie (França) 9
  10. White Ellen (Inglaterra) 7
  11. Kerr Sam (Austrália) 0
  12. Graham Hansen Caroline (Noruega) 0
Megan Rapinoe com o prêmio The Best de melhor jogadora em 2019 (Getty Images)

Melhor técnica: Jill Ellis

A primeira treinadora na história a conquistar dois títulos da Copa do Mundo Feminina é a vencedora do prêmio de melhor da temporada. Jill Ellis, 53 anos, conquistou a façanha de marcar o seu nome na história com os dois títulos de Copa consecutivos e, assim, conquista o seu segundo prêmio de melhor técnica do ano, como já tinha acontecido em 2015. A treinadora recentemente deixou o cargo da seleção americana depois da conquista da taça, mas certamente já deixou seu nome na história do esporte americano e mundial.

Time do Ano Feminino

  • Sari van Veenendaal (Goleira, Arsenal/Atlético de Madrid, Holanda)
  • Lucy Bronze (Defensora, Lyon, Inglaterra)
  • Nilla Fischer (Defensora, Wolfsburg/Linkopings, Suécia)
  • Kelley O’Hara (Defensora, Utah Royals, Estados Unidos)
  • Wendie Renard (Defensora, Lyon, França)
  • Julie Ertz (Meio-campista, Chicago Red Stars, Estados Unidos)
  • Amandine Henry (Meio-campista, Lyon, França)
  • Rose Lavelle (Meio-campista, Washington Spirt, Estados Unidos)
  • Marta (Atacante, Orlando Pride, Brasil)
  • Alex Morgan (Atacante, Orlando Pride, Estados Unidos)
  • Megan Rapinoe (Atacante, Reign, Estados Unidos)

Puskás Award: Daniel Zsori

Fan Award

Silvia Grecco e seu filho Nikollas