Andrea Pirlo inicia a reformulação da Juventus e, neste sábado, a Velha Senhora confirmou a chegada de uma nova peça ao meio-campo. Weston McKennie esteve entre os principais jogadores do Schalke 04 nas últimas temporadas, apesar da crise que se vive em Gelsenkirchen. Assim, o americano conseguiu se valorizar e dá um salto rumo a Turim para a próxima temporada, inicialmente por empréstimo. Ainda é um jogador jovem, que precisa ser lapidado, mas que apresenta seu potencial e garante variações aos bianconeri na faixa central.

Nascido no Texas e criado durante parte da infância em uma base militar na Alemanha, McKennie começou nas categorias de base do FC Dallas e foi descoberto pelo Schalke quando tinha 18 anos. Juntou-se inicialmente ao sub-19 dos Azuis Reais, mas não demorou a ganhar suas primeiras chances entre os profissionais. Seria uma das revelações do time vice-campeão da Bundesliga em 2017/18. O desempenho do time não se manteria, mas McKennie ganhou moral e aumentou seu protagonismo, acumulando cada vez mais minutos. Apesar da desastrosa campanha em 2019/20, viraria protagonista nas mãos de David Wagner.

McKennie é um meio-campista de presença física, que também pode jogar como zagueiro. Possui muita aptidão defensiva, seja para disputar a bola pelo alto, seja para bloquear os espaços na cabeça de área. Além disso, costuma aparecer mais à frente para levar perigo nas bolas paradas. Mas não é um jogador tão completo ou tão técnico. Aos 22 anos, terá em Pirlo um grande mestre para se aprimorar na função – já que o americano ocupa a mesma faixa do campo na qual o veterano desfilava, apesar dos estilos bastante diferentes.

McKennie vem inicialmente por empréstimo, estipulado em €4,5 milhões. O mecanismo é mais uma estratégia da Juventus para adequar suas contas e avaliar o jogador antes da transação em definitivo. A opção de compra sairá por €18,5 milhões em 2021, e se tornará obrigatória se o volante entrar em campo durante 60% dos compromissos, ainda com a possibilidade de bônus que atingiriam mais €7 milhões. Não é um empréstimo barato, mas preserva a Velha Senhora de um fracasso neste primeiro ano.

Por suas características, McKennie adiciona possibilidades à Juventus. Não é um jogador com virtudes próximas a outros que estão no elenco bianconero e pode ser útil por isso, caso Pirlo resolva mesmo aplicar um modelo de jogo mais veloz e baseado na recuperação. O americano garante pegada e pode se combinar com diferentes companheiros por ali. Rodrigo Bentancur e Arthur são outros dois jovens na disputa pela titularidade, também com as presenças de Adrien Rabiot, Aaron Ramsey e Sami Khedira.

McKennie não tende a ser o jogador que transformará a Juve, mas indica como o clube busca uma nova identidade. O próprio meio-campista aposta em si, quando o Southampton parecia um destino mais adequado à sua progressão neste momento – e ele tinha uma proposta dos ingleses na mesa, onde sua adaptação talvez fosse mais fácil. Há também uma autoconfiança do americano de que conseguirá vingar em Turim e permanecerá no clube, mesmo com a forte concorrência.