O futebol de Kylian Mbappé explodiu neste primeiro semestre de 2017. Marcou cinco vezes nos quatro jogos das oitavas e das quartas de final da Champions League e mais nove em oito rodadas do Campeonato Francês. Tem sido elogiado e destacado como um dos mais promissores jogadores do futebol europeu. Nada que altere a rotina e a natureza humilde deste fenômeno de apenas 18 anos, segundo esta reportagem do Le Parisien.

LEIA MAIS: Quem é Kylian Mbappé, jovem do Monaco comparado a Thierry Henry

A cabeça de Mbappé sempre pareceu no lugar. Quando adolescente, recusou transferências para o Real Madrid e o Paris Saint-Germain porque achou que teria chances melhores para se desenvolver no Monaco. Acertou em cheio: ganhou muitos espaços na equipe jovem e ofensiva de Leonardo Jardim e está prestes a se tornar uma estrela. “Agora eu o chamo de Justin Bieber”, brinca a mãe Fayza.

Mbappé teria condições de comprar uma casa luxuosa, mas segue vivendo no seu quarto nos alojamentos do centro de treinamento do Monaco. Foi convencido pelos pais para fugir da tentação dos excessos que custaram a carreira de muitos jovens talentosos ao longo dos anos. Deixa o alojamento apenas quando a família o visita para passar uns dias com eles em um apartamento. Segundo o jornal, fez uma única exigência: televisão e todos os canais de futebol.

No tempo livre, gosta de ler – está terminando a biografia de Michael Jordan – e passa horas jogando Football Manager. “Tudo mudou em torno dele, mas Kylian permaneceu o mesmo”, disse Ruddy Ebondo, outro jovem jogador do Monaco, companheiro de Mbappé nas categorias de base. “Ele é muito confiante, mas muito simples também”. Gosta de ir a pé para o Cafe de Paris, seu restaurante favorito, onde é, de acordo com a publicação, “considerado um mascote por toda a equipe”.

“Teria sido impossível se ele vivesse em Paris. Pelo menos, em Monaco, ele está seguro”, afirmou sua mãe Fayza. E, por enquanto, Mbappé seguirá no Principado fazendo os seus gols e tentando alcançar seus objetivos. Está na liderança da Ligue 1, na semifinal