Mauro Silva possui uma história incomparável no Deportivo de La Coruña. O meio-campista chegou ao clube em 1992 e passou 13 anos no Estádio Riazor. Viveu uma época de transformações, com o Depor conquistando os seus maiores títulos e protagonizando suas melhores campanhas. E o brasileiro sempre se manteve como uma referência, até o momento de dizer adeus, em 2005. Desde então, não tinha mais pisado no gramado de sua antiga casa. Até voltar neste final de semana, para ser ovacionado pelos torcedores. ‘Mauro, obrigado por nos fazer eternos’, dizia uma faixa, que representava o pensamento de tantos presentes.

VEJA TAMBÉM: Com vários craques brasileiros, o Deportivo montou um esquadrão capaz de superar Barça e Real

No sábado, o Deportivo venceu o Málaga por 2 a 0, em triunfo que afastou a equipe de Pepe Mel um pouco mais da zona de rebaixamento. Já a aparição de Mauro Silva aconteceu durante o intervalo. O veterano caminhou até o círculo central, em sequência de aplausos que durou minutos. O volante, famoso por sua firmeza, não escondia a sua emoção. Além disso, ao longo da semana, visitou alguns projetos do clube galego.

“Foi uma acolhida impressionante, não esperava tanto. Estou muito feliz e, para mim, o ápice foi essa vitória tão importante para o Deportivo. Queria agradecer a torcida, o clube e também o presidente por esses momentos que vivi aqui. Estou encantado. Eu me sinto mais um coruñés”, declarou Mauro Silva. “Sempre que venho à Coruña acontece algo especial, temos uma relação que vai muito além do futebol, transcende à parte humana. Esta é a minha casa, passei 13 dos meus 20 anos de carreira aqui. Não costumo chorar, mas há momentos que são muito emocionantes”.

Mauro Silva é o segundo atleta com mais partidas disputadas pelo Depor na primeira divisão, atrás apenas de Fran. Já em novembro do último ano, durante as comemorações dos 110 anos do clube, o volante foi eleito o maior jogador da história dos branquiazuis – superando Djalminha, Bebeto, Valerón, Makaay e outros grandes nomes.