Em seus primeiros meses de PSG, Mauro Icardi vai conquistando o recomeço que tanto desejava enquanto esteve escanteado na Inter – muito por situações por ele desencadeadas. O próprio jogador não esperava uma adaptação e entrada tão rápidas ao time de Thomas Tuchel, mas, estando onde está, quer “fazer de tudo para continuar” em Paris. E toda essa história começou graças ao poder de convencimento do diretor de futebol do clube francês, Leonardo.

Em entrevista à emissora francesa RMC Sport, Icardi afirmou que o brasileiro foi quem o convenceu a se juntar ao PSG, o que é notável, considerando o esforço contínuo feito pelo atacante para permanecer na Inter.

O reforço de Icardi é apenas um dos trabalhos de Leonardo como novo diretor esportivo do PSG. O brasileiro chegou para botar ordem na casa e pensar o futuro do clube. Parte disso significou não deixar que Neymar fizesse o que queria na última janela de transferência. Mas também encontrar reforços e convencê-los do projeto do clube. Algo que funcionou muito bem com o atacante argentino.

“Ele me disse que eu poderia me tornar um jogador importante na equipe, já que havia sido descartado na Inter. Ele pediu que eu viesse e ajudasse o time”, revelou Icardi.

“Eu queria jogar em alto nível. Recebi muitas propostas de outras equipes, mas poder vir a Paris, isso não acontece todos os dias. E o que o Leonardo me disse (sobre os objetivos da equipe) foi muito importante.”

Agora, Icardi diz estar pronto para fazer o possível para ficar na França além do período de empréstimo. A Inter o cedeu ao PSG até o fim da temporada 2019/20, com opção de compra fixada em € 70 milhões.

“Preciso me provar no campo. Tivemos um bom mês de outubro, mas ainda tem muito a se fazer. Preciso continuar me provando nos próximos meses. Veremos ao fim da temporada se permaneço. Quero fazer coisas boas, vim aqui para isso. Claramente, jogar por uma equipe como o PSG é muito importante. É uma das melhores equipes do mundo. É um marco na minha carreira”, exaltou.

Por enquanto, Icardi tem feito por onde merecer a permanência. Em oito jogos com a camisa parisiense, já anotou sete gols, incluindo dois contra o Olympique de Marseille, em clássico francês vencido pelos parisienses por 4 a 0, e dois em goleada pela Champions League contra o Brugge. Situação que joga dúvida na cabeça de Edinson Cavani, goleador e ídolo do PSG.

“Ele (Cavani) é um jogador extraordinário, que escreveu sua história no PSG. Trabalha muito bem, e eu estou só começando. Nós dois trabalhamos pelo bem da equipe, mas não cabe a nós decidir quem joga. Somos complementares no campo. Depois, é o técnico que decide, é seu trabalho”, avaliou Icardi quando questionado sobre a briga por posição com Cavani, facilitada inicialmente pela lesão do uruguaio neste começo de temporada.

Ainda que lute por seu espaço no estrelado ataque do PSG, Icardi não evita elogiar seus companheiros – e o faz com empolgação ao falar de Kylian Mbappé. Para o argentino, o jovem francês possui suas qualidades desde pequeno, algo não muito comum. “Caso contrário, todos seríamos fenômenos.”

“Ele é muito jovem, mas já mostrou suas qualidades. Mostrou o que sabia fazer no Monaco e depois aqui. Se continuar assim, concentrado em sua carreira e sempre pensando em como ir bem, se tornará o melhor do mundo, isso é uma certeza”, projetou.