É melhor os jogadores do Real Madrid se acostumarem com a linha dura. Se eles estavam acostumados com os mimos de Florentino Pérez, agora a situação promete ser bem diferente. Pelo menos, Fernando Martín, o novo presidente do clube, deu a entender isso em sua apresentação oficial à imprensa nesta quinta.

Martín utilizou diversas frases de efeito para demonstrar sua personalidade. “Quero que todos os jogadores saibam que não se pode estar no Real Madrid sem dar tudo pela equipe. Minha mão não tremerá na hora de tomar decisões para que todos usem esta camisa com honra. O Real Madrid não pode ser um clube de milionários, mas sim de desportistas. De extraordinários desportistas”, afirmou.

Além disso, o novo presidente do clube declarou que não irá aceitar corpo mole. “Quem quiser ficar no time com a lei do mínimo esforço se equivocou. Quem não estiver à altura das circunstâncias já sabe o que esperar. Se tiver que ser uma política de mão fechada, assim será, sempre se pensando no que será feito. Só se pode conseguir as coisas com convencimento. Aos jogadores, é necessário explicar claramente, olhando nos olhos, quais as obrigações deles. Peço unidade para exigir o máximo deles, abandonando os privilégios”, disse.

O dirigente assegurou não haver distinção de tratamento entre os jogadores do elenco. “Todos os atletas serão tratados por igual, sabendo os direitos e os deveres deles. Devemos tratá-los como merecem, felicitá-los quando atuarem bem e corrigi-los quando forem mal. São jogadores que deram grandeza ao Real Madrid. Não venho com ânimo de castigo, mas se tiver que decidir, assim o farei. É melhor tomar uma decisão e errar do que não fazer nada”.

Martín confirmou a intenção de criar de um comitê de disciplina independente para acompanhar os jogadores. “Ela nos daria uma assessoria para medir o esforço dos jogadores e a conduta pessoal e desportiva, para que os jogadores do Real Madrid formem sempre a melhor equipe e se comportem sempre com responsabilidade e entrega”.

Ele ainda exibiu os planos para o restante da temporada. “É preciso salvá-la, planejar a próxima com prudência e depois convocar as eleições. É o terceiro ano que a equipe oferece uma imagem que não é a que esperamos. Esta temporada ainda não terminou. Desejo prosseguir na Liga dos Campeões e garantir vaga na próxima edição do torneio. Estou seguro de que na próxima temporada ganharemos algo importante, pois vamos construir a equipe que o torcedor deseja. Temos os meios para contratar quem quiser, porque dinheiro não é problema”, garantiu.