Anthony Martial lidou com as críticas em diferentes momentos no Manchester United, e elas voltaram a ecoar durante as últimas semanas. O atacante rendeu pouco em jogos de peso e não assumia a responsabilidade ante a ausência de Marcus Rashford. No entanto, a fase virou ao francês. Martial já tinha ajudado na vitória sobre o Chelsea e também buscou o empate contra o Club Brugge na Liga Europa. Pois neste domingo, o camisa 9 foi simplesmente deslumbrante. Com um gol ímpar, de tão bonito que foi, o jovem possibilitou o triunfo sobre o Watford. O lance espetacular mereceu ser aplaudido de pé em Old Trafford, num duelo que vinha sendo duro aos Red Devils, mas que terminou com um largo placar de 3 a 0.

Antes que a bola rolasse, Old Trafford prestou tributo ao goleiro Harry Gregg, falecido na última semana. Além de ser uma das grandes figuras da história do United, o arqueiro também salvou vidas no desastre de Munique. Um enorme bandeirão com a imagem do veterano surgiu em um dos setores das arquibancadas.

Durante os primeiros minutos do jogo, o Manchester United não passava muita confiança na defesa e dava brechas ao Watford, que apertava a saída de bola. Depois que Mason Greenwood viu seu chute parar nos braços de Ben Foster, os Hornets ficaram a ponto de abrir o placar aos 13 minutos. De Gea fechou o ângulo de Abdoulaye Doucouré, bloqueando o chute do meio-campista. A resposta do outro lado viria a partir de um cruzamento de Daniel James. Foster afastou mal e Aaron Wan-Bissaka não aproveitou a meta aberta, chutando para fora.

O Manchester United dominava a posse de bola, mas tinha dificuldades para lidar com a pressão do Watford no meio-campo. Além disso, faltava aos Red Devils um pouco mais de acerto na conclusão das jogadas, enquanto Fred desempenhava um papel importante na transição. Aumentando seu domínio, a equipe da casa ou finalizava fraco ou completamente sem direção. E isso não queria dizer, porém, que o Watford havia deixado de incomodar. Aos 30 minutos, Doucouré bateu com força no contra-ataque e De Gea salvou mais uma.

Somente aos 40 minutos é que o United realmente impôs sua força. James e Fred deram seus avisos com tiros perigosos. Já o gol saiu logo depois, em pênalti sofrido por Bruno Fernandes. O meia cobrou e converteu com muita frieza, em seu primeiro tento pelo clube. E quase ainda deu tempo ao segundo do lusitano antes do intervalo. Na volta ao segundo tempo, o Watford deu um baita de um susto. Os Hornets empataram o jogo aos sete minutos, com Troy Deeney, mas o tento terminou anulado. Craig Dawson desviou a bola com o braço rumo à trave, antes que o capitão completasse em cima da linha. E, melhor ainda aos mancunianos, Martial assinou sua arte aos 13 e evitou o sufoco.

O gol mostrou toda a capacidade técnica do atacante. Martial parou em Foster na primeira tentativa e parecia encurralado pela marcação, próximo da linha de fundo. No entanto, deu um drible de futsal para enganar os marcadores, passando a bola rapidamente por trás do calcanhar. Para melhorar, ainda teve precisão suficiente para encobrir o goleiro, que fechava o ângulo em curta distância. Só em câmera lenta para entender tudo o que fez. Sem dúvidas, é um dos gols mais bonitos da Premier League na temporada, especialmente por suas particularidades. A pintura do francês é totalmente autoral.

O lance também abriu o caminho ao Manchester United, que passou a jogar de maneira mais leve na sequência da partida e tinha seu ritmo ditado pela maestria de Bruno Fernandes. Os contragolpes fluíam melhor e as oportunidades começavam a aparecer com frequência. Greenwood tentou mais uma vez, antes de Harry Maguire aparecer à frente e quase deixar o seu.

O terceiro tento aconteceu aos 30 minutos. Greenwood merecia o prêmio e, após tabelar com Bruno Fernandes, mandou um chutaço que beijou o travessão e morreu nas redes. Gerard Deulofeu até triscou o travessão dois minutos depois. De qualquer maneira, o quarto tento dos Red Devils parecia mais provável. Odion Ighalo saiu do banco e quase fez o seu, carimbando a trave com pouco ângulo. Tahith Chong foi outro a entrar e assustar, batendo ao lado, mas o placar ficou nisso mesmo.

De uma partida que se prometia difícil, o Manchester United construiu uma vitória confortável. E serviu para alguns jogadores elevarem seu moral. Além dos autores dos três gols, Fred e Luke Shaw foram outros que mereceram elogios. Voltando a vencer em Old Trafford após dois tropeços seguidos, o time de Ole Gunnar Solskjaer sobe na tabela. A equipe assume a quinta colocação, com 41 pontos. Está a três da zona de classificação à Champions. O Watford, por outro lado, perdeu o gás do início do trabalho com Nigel Pearson. Sem vencer há cinco rodadas, aparece na penúltima posição, mas ainda com caminho aberto para fugir do descenso.

Classificações Sofascore Resultados