A temporada regular da NWSL chegou ao fim, definindo as quatro equipes classificadas para a semifinal do torneio. Neste sábado à noite, o Orlando Pride, de Marta e Alex Morgan, terminou a sua participação com um empate por 2 a 2 com o Reign, time de Tacoma que conta com a atual melhor do mundo, Megan Rapinoe. Em uma boa partida, os dois times tiveram seus momentos no jogo e Marta acabou terminando a temporada com brilho, ainda que o seu time tenha feito uma campanha fraca na competição. Ela fez o gol de empate, já no fim do jogo.

A atacante Alex Morgan ficou fora do jogo, então coube à Marta o protagonismo do time. E logo aos 16 minutos, Rachel Hill teve a chance de abrir o placar, depois de uma tabela esperta com Marta. A goleira Casey Murphy defendeu.

O primeiro gol da partida saiu de uma jogada muito bem trabalhada. Claire Emslie recebeu pelo meio e, de primeira, deu um belo passe para Rachel Hill sair na cara do gol. A atacante teve calma para driblar a goleira e tocar para o gol vazio, saindo para o abraço com a torcida: 1 a 0 para o Orlando Pride, aos 24 minutos.

Só que o Reign reagiu na partida. E o gol de empate saiu de uma pressão feita em cima do Orlando, Ashlyn Harris foi pressionada e a goleira chutou como conseguiu para frente. A bola caiu nos pés da lateral esquerda Steph Catley, que cruzou com perfeição na segunda trave, na cabeça de Darian Jenkins, que foi precisa na finalização, aos 34 minutos.

A virada do time de Tacoma veio ainda no primeiro tempo. Lançamento longo de Catley, que achou a centroavante Jodie Taylor no mano a mano com a zagueira Alanna Kennedy. Ela driblou a zagueira e, de perna esquerda, chutou no canto e marcou: 2 a 1.

No segundo tempo, Megan Rapinoe teve uma grande chance em um bom chute de fora da área, perigoso, que obrigou a goleira Ashlyn Harris fez uma boa defesa. O Orlando melhorou na segunda etapa e tentava o empate e forçava o jogo.

Aos 26 minutos do segundo tempo, um momento emocionante. Tony Pressley entrou em campo. Foi a primeira vez que ela jogou depois de fazer tratamento para o câncer de mama. Um momento emocionante que fez o estádio ovacionar a jogadora. E não apenas quando ela entrou. Em outro momento, quando ela fez um corte no ataque do Reign, a arquibancada vibrou muito.

O empate só veio nos minutos finais do jogo. Aos 40, depois de escanteio que a defesa do Reign afastou, Marta pegou de primeira, acertou o cantinho e marcou: 2 a 2. Um golaço da brasileira, que termina a temporada da NWSL com seis gols marcados, em 14 dos 24 jogos disputados pelo seu time. E poderiam ser sete, porque no final, Marta acertou um belo chute, no alto, e a goleira Casey Murphy defendeu.

O Orlando Pride fez uma temporada ruim. Termina em último entre os nove times da NWSL, com 16 pontos nos 24 jogo que fez. O Reign, por sua vez, ficou em quarto lugar e terá que enfrentar o North Carolina Courage, da brasileira Debinha. Ela, aliás, marcou na rodada final, em uma vitória do seu time contra o Sky Blue por 3 a 2.

Os duelos da fase final prometem. O Courage tem Debinha em grande fase e é a melhor campanha da fase regular. A artilheira do campeonato é a australiana Sam Kerr, que defende o Chicago Red Star e marcou 18 gols em 21 jogos. O Reign tem Megan Rapinoe, sempre uma atração. O Portland Thorns tem Christine Sinclair, artilheira canadense, que marcou nove gols em 17 jogos.

Estes são os duelos, que acontecem na próxima semana:

North Carolina Courage x Reign
20/10, 14h30 – ESPN

Chicago Red Stars x Portland Thorns
20/10, 16h30, ESPN