O duelo de oitavas de final da Champions League entre Napoli e Barcelona marca o primeiro encontro entre ambos e tem um personagem enorme em comum. Diego Maradona atuou pelo Barcelona, sem o brilho que se esperava. Depois, foi para o Napoli, onde se consagrou como o melhor do seu tempo – e um dos melhores da história. Comentando sobre o duelo, o eterno camisa 10 da Argentina elogiou Lionel Messi, falou sobre o Barcelona, mas disse que a sua torcida será pelo Napoli.

Formado pelo Argentinos Juniors em 1976, Maradona alcançou o estrelato pelo Boca Juniors, que defendeu em 1981/82. Em 1982, foi para o Barcelona por US$ 7,6 milhões (US$ 20,32 milhões, com a correção monetária para 2020). Ficou por dois anos no clube catalão, mas acabaria não brilhando como se imaginava. Mesmo com muitas lesões no período, fez 58 jogos e marcou 38 gols.

Em 1984, acabou batendo outro recorde de transferência ao acertar a sua ida para o Napoli por US$ 10,48 milhões (US$ 26 milhões, com a correção monetária). Foi no clube azzurri que ele brilhou mais. Conquistou duas vezes o título da Serie A (1986/87 e 1989/90), uma vez a Copa da Itália (1986/87), uma Copa da Uefa (1988/89) e uma Supercopa Italiana (1990). Mais do que títulos ou gols, ele levou magia a Nápoles. Deixou um legado que para sempre mudou a história do clube e da cidade. Não por acaso, é um ídolo eterno e ele mesmo costuma torcer para o clube do sul italiano.

“O Barcelona me abriu as portas na Europa, mas minha história eu escrevi em azul. Meu coração está com o Napoli”, afirmou Maradona, em entrevista ao jornal Il Mattino. “Eu estava no Boca, um grande clube, cheguei à Europa ao Barcelona, era um sonho para todos os jogadores de futebol argentino. Ali tive que enfrentar muitos problemas físicos”.

“Eu dei tudo pelo Nápoles e o Nápoles deu tudo por mim, me mostrando carinho. Foram anos magníficos para a equipe e também para a Argentina. Conseguimos ganhar o campeonato, a Copa da Uefa e a Copa”, afirmou o jogador sobre o seu período na Itália.

Maradona também comentou sobre o momento do Napoli, que está longe da ponta da Serie A, como vinha sendo comum nos últimos anos. “Está passando por uma situação difícil, com a chegada de [Gennaro] Gattuso, a equipe está melhor”.

Ex-técnico da seleção argentina, Maradona dirigiu Messi e lhe deu a braçadeira de capitão na Copa do Mundo de 2010. Ele brincou sobre o duelo: “Que não faça uma boa partida frente ao Nápoles”, declarou o ex-jogador.

“Eu gostava muito vendo Leo com a Argentina em casa partida. Um jogador com enorme talento, com rapaz muito bom. Ele deve seguir sua carreira e sua vida sabendo que é o melhor jogador da atualidade”, afirmou o jogador. “A partida contra o Barcelona será muito dura. Tenho esperanças que o Napoli faça uma surpresa e dê como presente uma alegria à sua gente”.

Napoli x Barcelona
Terça, 25/02 – TNT, Facebook EI, EI Plus (Clique aqui, assine e ganhe 7 dias grátis)