Maradona: “O que fará argentinos gritarem pelos jogadores é a Copa, não a Champions”


	Champions League

A Champions League é o campeonato do mundo mais badalado. É motivo de sonho do Manchester City, de Pep Guardiola e Sergio Kun Agüero, que tem uma ligação familiar com Diego Maradona. Para o ex-jogador argentino, atual técnico do Dorados de Sinaloa, a Champions League é muito importante, mas a Copa do Mundo sempre será a mais importante. Mais do que isso, diz que esse será o mais importante para a carreira de jogadores como Kun. Destacamos alguns trechos da entrevista de Maradona ao Marca.

LEIA TAMBÉM: Feliz aniversário, Pibe: meia-hora de magia de Maradona com a camisa do Boca Juniors

Treinar na Espanha

“Sim [penso nisso], mas tem que ser um projeto de longo prazo. Não pode ser que estejam contratando técnicos por contratar. Também é saudável descansar depois de ganhar todos os dias [referência ao Real Madri, segundo o Marca]. É o tempo agora de corrigir erros, de estar pendente se teus laterais fecham, se os zagueiros coordenam, se os dois do meio se revezam, é o tempo de ver isso. E eu, como técnico, ainda tenho que aprender muito. E por isso que acredito que vou a Manchester uma semana ver o treinamento de Mourinho para perguntar a ele um monte de coisas”, disse o treinador.

A surpresa do repórter do Marca fez com que se ativesse à parte de Mourinho e pergunta ao craque argentino: Por que Mourinho? “Porque é o melhor, sem nenhuma dúvida”, responde o argentino. “Melhor que Pep?”, pergunta o repórter. “Para mim, sim. Mou é o melhor. Dou a Pep o mérito de ter aproveitado a herança que Johan Cruyff deixou. Eu já disse mais de uma vez: o tiki-taka não foi inventado por Guardiola. O tiki-taka era de Cruyff. Só que Pep tem agora para escolher o jogador do mundo que quiser. Assim é mais fácil o tiki-taka”, respondeu Maradona.

Na verdade, Guardiola nunca disse ser inventor do tiki-taka, ao contrário. Aliás, ele rechaça essa expressão, porque considera que a posse de bola não é uma coisa em si. Quem é considerado o inventor, ao menos dessa versão moderna do tiki-taka, é o ex-técnico da seleção da Espanha, Luis Aragonés, que conquistou a Eurocopa em 2008 e usava o estilo já em 2006, inclusive durante a Copa (quando foi surpreendentemente eliminado por uma França que tinha jogado mal até as oitavas de final e passou pela Espanha, que vinha muito bem na primeira fase).

Defesa de Messi

“Leo é meu amigo e nunca vou falar mal de um amigo. Em todo caso, se tenho algo a dizer, digo a ele na cara. Não mando recado por entrevista. De Leo digo que é um fenômeno e nada mais. E que havia jogadores que iam para o banho 20 vezes, mas nunca me referi a Messi. Ao contrário, o que queria Leo era se trocar rápido, sair para o campo e buscar a bola, coisa que muitos outros não faziam. Se escondiam da bola”, disse Maradona, se referindo à Copa de 2010, quando era o técnico da Argentina.

“É inútil querer obrigar um jogador que joga de uma forma a jogar de outra. Vai colocar Leo de lateral direito, ver quantas vezes ele vai funcionar. É inútil o fazer jogar de outra forma. Eu adoro Leo. Depois dos 4 a 0 para a Alemanha na Copa 2010, eu o vi chorar no vestiário. E te digo mais, e quem se enojar, que se enoje: havia jogadores na Copa 2010 que aquele dia já tinham comprado passagem de volta para a Argentina. E isso Leo não fez. Leo é um homem de códigos e por isso o escutei chorar no chuveiro”, afirmou o agora treinador.

Maradona espera que Messi retorne a seleção, ao menos um dia. “Me parece que sim, terá que voltar, porque se não, estamos no forno. Não temos um jogador que tire uma parede, mas agora, que descanse”, afirmou o eterno 10.

Barcelona

“Não podiam comparar Leo com Ronaldinho, por exemplo. Dinho fez chover em Barcelona e, no entanto, ninguém se lembra dele. Isso é característico do Barcelona. Esquece seus ídolos muito rapidamente. Você pergunta sobre Rivaldo lá, depois daquele gol do meio campo contra o Atlético [na liga, em 98] ou de bicicleta contra o Valencia. Ninguém se lembra dele”, criticou Maradona.

O Barcelona, porém, já fez muitas ações com ex-jogadores, entre eles Ronaldinho e Rivaldo, com jogos festivos, inclusive. Maradona, porém, não é muito lembrado pelo período que passou por lá. Foi contratado como um grande craque, teve boas atuações, mas não correspondeu às expectativas. E, claro, brigou com dirigentes, daquela época e de agora.

“Não acredito que Solari dure muito no Real Madrid”

Maradona fez críticas a Lionel Scaloni ser escolhido como técnico interino da Argentina, dizendo que ele não tinha tamanho para lidar com o tamanho da albiceleste. O repórter perguntou se era algo parecido com o caso do agora efetivado Santiago Solari, no Real Madrid. “Eu só digo que em ambos os casos eles não têm costas largas o suficiente para suportar as suas equipes. Mas, bom, se os colocaram ali foi por decisão do presidente da AFA e do Madrid, mas não acredito que durem muito. Os técnicos devem ir por etapas e eles as queimaram”, analisou. “É diferente queimar etapas chamando-se Zidane do que se chamando Scaloni ou Solari”.

Champions? A Copa é mais importante

Maradona tem uma relação familiar com Kun Agüero, foi casado com sua filha e lhe deu um neto. Perguntaram se o Manchester City pode ganhar a Champions League e sua resposta é bem interessante. “Sim, pode ganhar. Antes eu falava de Pep, e está claro que é um treinador que entende as partidas melhor que muitos que dizem que entendem, mas logo perdem por 3 a 0. Kun pode ganhar a Champions, mas eu digo aos rapazes argentinos que a Champions é muito bonita, mas que também logo virá a Copa do Mundo. Que não se deixem levar pela Champions apenas, que só há uma coisa que unirá os argentinos e gritem por eles, e isso é a Copa, não a Champions”.


Os comentários estão desativados.