Nicolás Maduro havia dito que Maradona seria o mais indicado para assumir a Fifa no lugar de Joseph Blatter. Parecia apenas mais um devaneio do curioso presidente da Venezuela, que tem o hábito de ver o rosto do seu antecessor Hugo Chávez em pedras e trocar mangas por casas. Mas o seu comentário parece estar um pouco mais próximo da realidade do que parecia.

LEIA MAIS: Ingleses provocam irlandeses no reencontro em Dublin: “Blatter pagou pelo seu estádio”

Maradona deu uma daquelas suas entrevistas típicas, sem papas na língua e atirando para todo lado, ao programa Show del Fútbol, da televisão argentina e disse com todas as letras: “Se o príncipe Ali vencer, eu tenho muitas, muitas chances de ser vice-presidente da Fifa. E se eu for, vou limpá-los todos”.

O curioso é que em janeiro do ano passado, Maradona conversava com o canal beIN SPORTS quando foi questionado se gostaria de ser presidente da Fifa. A sua reação foi a seguinte:

"Maradona, você quer ser presidente da Fifa?" "No!"
“Maradona, você quer ser presidente da Fifa?” “No!”

Parece que mudou de ideia, e sua limpeza pode começar por alguns adversários europeus. Maradona também disse que Michel Platini lhe confessou, em Dubai, ter manipulado o resultado de 187 partidas. Uma acusação séria. “Primeiro, ele tem que lidar com isso antes de me enfrentar ou enfrentar Ali, que será o próximo presidente da Fifa”, disse. E Figo? “Eu o respeito muito, mas fala pior que o amigo do Zorro”. O Bernardo? “Sim, o Bernardo”.

Quando chegar ao poder, Maradona garante que terá apenas intenções nobres em mente. Nada de revanchismo. “Quero fazer campos de futebol em Santiago del Estero (na Argentina) e também na África”, afirmou. O príncipe Ali é um dos mais fortes candidatos a sucessor de Blatter, pois foi o derrotado na última eleição. E se vencer, e confirmar Maradona como o seu vice, pelo menos grandes declarações como essas teremos com frequência.

LEIA A COBERTURA DA TRIVELA NO FIFAGATE

E ouça a entrevista de Maradona, se o espanhol estiver afiado: