Sadio Mané chegou à Inglaterra em 2014, para defender o Southampton. Ao longo dos últimos quase seis anos, foi de jogador promissor a um dos melhores do mundo, e o título da Premier League nesta temporada coroaria o fim de um ciclo vencedor, depois de quatro anos no Liverpool, ajudando a trazer a taça de volta a Merseyside após 30 anos de jejum. O grande objetivo, no entanto, foi colocado em pausa, e o senegalês afirmou que “entenderia” caso os Reds não pudessem ser declarados campeões.

[foo_related_posts]

Em entrevista ao Talksport, o camisa 10 do Liverpool afirmou que vencer a Premier League é seu sonho, mas que a situação extraordinária que vivemos atualmente se sobrepõe a esta realidade.

“Quero vencer os jogos e quero conseguir o troféu, eu amaria isso. Mas, com esta situação, qualquer coisa que acontecer, eu irei entender”, reconheceu.

“Tem sido difícil para o Liverpool, mas muito mais difícil para milhões de pessoas no mundo. Algumas pessoas perderam membros da família, e essa é a situação mais complicada. Mas, quanto a mim, este é meu sonho e quero vencê-la (a Premier League) neste ano. Se não for o caso, irei aceitar, faz parte da vida. E aí espero que ganhemos no próximo ano.”

Por ora, é difícil imaginar algum cenário em que o Liverpool não fique com o título, mas a situação começa a ter precedentes. Na própria Inglaterra, divisões amadoras do futebol nacional tiveram sua temporada anulada e os resultados até então apagados.

Por outro lado, o Liverpool pode se agarrar ao precedente estabelecido na Bélgica, em que o conselho administrativo da liga recomendou, de maneira unânime, o encerramento do campeonato com a tabela atual, coroando o Club Brugge campeão. A decisão, no entanto, ainda será votada em assembleia geral.

Seria cruel demais, além de muito surpreendente, ver o Liverpool perder seu título. Se a disputa por vagas nas competições europeias e pela permanência na elite estão abertas, a corrida pela taça só tinha um verdadeiro competidor: os Reds estavam a apenas duas vitórias de confirmar matematicamente a conquista.