Pausa na Premier League para a disputa da terceira fase da Copa da Inglaterra, o segundo campeonato mais importante do país. E o adversário do Manchester United era o Reading, time que vem fazendo uma boa campanha na Championship e, no momento, ocupa a terceira posição na tabela. Antes do apito inicial, a ideia não era de um jogo totalmente equilibrado, mas que os oponentes da equipe do Old Trafford fizessem algum peso na balança que seria crucial para a classificação para a próxima fase. O Reading, contudo, não jogou bem. Com 15 minutos de bola rolando, o United já fazia 2 a 0 e já garantia seu passaporte para a etapa seguinte da Copa, o qual foi carimbado graças à junção da força ofensiva dos jovens Anthony Martial e Marcus Rashford e do veterano Wayne Rooney.

VEJA TAMBÉM: Rashford: “Quero marcar mais gols. É minha principal ambição”

Para a partida, que aconteceu neste sábado, José Mourinho decidiu poupar bastantes titulares. Começando pelo gol, com David de Gea dando lugar a Sergio Romero. Do último jogo, contra o West Ham, para esse da Copa da Inglaterra, apenas dois jogadores permaneceram no time: Michael Carrick e Marcos Rojo. O destaque, no entanto, foram as caras novas, literalmente, no ataque. Mou colocou sangue jovem em campo para atacar desde o primeiro minuto, com Martial e Rashford fazendo a função que Jesse Lingard e Ander Herrera, respectivamente, fizeram no último duelo, e Rooney na posição de Zlatan Ibrahimovic. O esquema foi mantido, mas a formação com jogadores que geralmente ficam no banco permitiu que os titulares descansassem para a próxima rodada da Premier League, que é o campeonato em que se concentra maior parte do foco do time.

O placar foi aberto aos sete minutos, com Rooney somando mais um gol em sua carreira com a camisa vermelha. Gol este que o colocou ao lado de ninguém mais ninguém menos do que Bobby Charlton na artilharia histórica do clube. Agora, o camisa 10 coleciona 249 gols e é o maior goleador do United, recorde que conquistou também com o uniforme da seleção inglesa. Juan Mata cruzou e o veterano, em uma joelhada, colocou os Red Devils na frente no marcador. Foi ele também, inclusive, quem ajudou a construir a jogada do segundo tento. Martial recebeu de Rooney pela esquerda e bateu cruzado, em um lance que definiu com excelência o mote da partida deste sábado: a união da força ofensiva jovem e veterana.

Só dava United, mas os dois últimos gols do elástico placar de 4 a 0 só vieram a ocorrer no segundo tempo. E ambos tiveram o mesmo produtor. O garoto Rashford recebeu um lançamento de Carrick e, de cobertura, mandou para o fundo da rede. Outra vez com um veterano servindo um jogador menos experiente. Para fechar, o jovem atacante aproveitou uma falha gigante do goleiro do Reading, que ficou trocando passes com o zagueiro na saída de bola e dormiu no ponto, para fazer seu segundo no jogo. Com esse resultado, os Red Devils se garantiram na próxima fase da competição, mas esperam resultados dos outros confrontos para terem ideia do possível adversário.

.

.

.

.