Os clubes argelinos não possuem a fama internacional de seus vizinhos do norte da África. Ainda assim, há uma paixão que entra em ebulição nas arquibancadas, especialmente quando ocorrem os clássicos locais. O grande dérbi da capital Argel é protagonizado por USM e MC. São quase 80 anos de história do confronto, existente desde antes da independência da antiga colônia francesa, e que possui enorme capacidade de mobilizar as massas. Mais uma vez isso se notou no final de semana, em duelo pelo Campeonato Argelino. Como de praxe, com as cores tomando o Estádio 5 de julho durante a entrada das equipes em campo.

De um lado, o USM Alger fez um enorme mosaico falando sobre a “alma das cores”, com a imagem de um torcedor vibrando, antes de acenderem os sinalizadores. Já do outro lado, em verde e vermelho, outro mosaico imenso com seus trapos pendurados. Exaltavam as “cores do coração”, antes de erguerem uma versão gigantesca do uniforme da agremiação. Em campo, prevaleceu também o empate, com o placar zerado se mantendo ao longo dos 90 minutos. O USM é o vice-líder da competição, enquanto o MC começa mal a campanha e aparece duas posições acima da zona de rebaixamento.