O campeonato brasileiro está bem interessante. Mais uma troca na liderança colocou o Botafogo na frente do Coritiba, que por sua vez havia perdido o posto para o Cruzeiro.

O Inter que teve seu breve momento na frente, tinha perdido o posto para o Cruzeiro, que goleou o Galo no clássico mineiro. Nessa brincadeira também já tivemos o Vitória na ponta.

Tudo isso colabora para que o Brasileirão siga com grandes emoções até o final, não aquela pasmaceira de um time disparando na frente e apenas a disputa pelas vagas da Libertadores (e na Série B, por que não) mobiliza os concorrentes da tabela.

Abram alas, o Botafogo quer passar

Pois bem, a bola da vez é o Botafogo de Seedorf, que passou pelo Vitória no Maracanã e tirou pontos de uma das equipes que está brigando pelo topo da tabela. Os três pontos conquistados são fundamentais para as ambições de Oswaldo de Oliveira. Será que esse ano o Fogão deslancha? Vai ser difícil, mas ao que depender do holandês, meio caminho já está andado. Porém, fica a sensação de que faltam dois ou três jogadores para que o elenco botafoguense seja mais competitivo. Se com o que tem em mãos a campanha do Glorioso já é empolgante…

Os jogos do Coritiba também são no modo “com emoção”

Além de deixar bem satisfeita a sua torcida, o Coritiba também provou ser um elemento com alto poder de entreter quem gosta de bom futebol. Esse atestado veio com a vitória diante da Ponte Preta por assustadores 5 a 3. Além de ser o único invicto na competição, o Coxa sabe lidar com situações adversas como contra a Ponte, onde precisou virar duas vezes o placar para sair vencedor. Robinho e Lincoln marcaram duas vezes, Alex uma. Junto com o Botafogo, o Coritiba é o líder mais legal da competição, por enquanto.

Portuguesa ladeira abaixo

A Lusa não se fortaleceu depois da campanha em 2012. Repetindo alguns dos erros estruturais e com contratações que não mudaram muita coisa no time, a equipe do Canindé empatou com o Criciúma por 1 a 1 no jogo esquecido da rodada, na quarta-feira. Pouco se falou desse duelo, já que Fluminense x Cruzeiro e Atlético Mineiro x Atlético Paranaense jogavam no mesmo horário insólito das 19h30. Em todo caso, a situação é preocupante para a Portuguesa: são 10 jogos e 8 pontos, ocupando a vice-lanterna do Brasileirão. Atrás vem o Náutico, com moral após bater no Inter e com dois pontos e um jogo a menos. Abre o olho, Lusinha.

Emerson Corinthians

Corinthians e a lição de casa

Recebendo o Grêmio em casa, o Corinthians fez boa atuação e conseguiu seguros 2 a 0 em cima do tricolor gaúcho. A atuação vem em forma de resposta aos críticos que pediam uma vitória no clássico paulista do domingo, contra o São Paulo. Afinal, os são paulinos estavam em crise e o 0 a 0 pareceu pouco para um time mais encaixado como o de Tite, que enfureceu a torcida, sedenta por um atropelamento no Pacaembu. A preguiça não se repetiu contra o Grêmio, com uma marcação fortíssima e chegadas letais ao ataque. Emerson e Paulo André marcaram e agora a sequência natural do Timão é subir na tabela.

Vasco ia se recuperando, até que…

Duas vitórias seguidas deram muita moral ao Vasco, que saiu do perrengue financeiro e contratou alguns atletas relevantes para reforçar o time. A volta de Juninho no clássico contra o Fluminense era a motivação que o Cruzmaltino precisava para embalar. Veio a vitória contra o Flu, outra contra o Criciúma, estava bem encaminhado contra o Goiás, até que… (sobe vinheta de filme de terror) o goleiro Diogo Silva cometeu um pênalti (em duas tentativas, aliás) e Walter empatou aos 43 do segundo tempo. A redenção vascaína estava tão próxima que escapou por entre os dedos no Serra Dourada. Mas nem por isso os meninos de Dorival devem abaixar a cabeça.

Walter, o artilheiro gordinho

Desde o ano passado, Walter tem feito boas atuações pelo Goiás e é o artilheiro do Esmeraldino com muito mérito. O que ninguém deixou de comentar, no entanto, é a sua forma física. Visivelmente acima do peso, ele já virou piada entre os torcedores, mas que se diga que nunca teve seu desempenho prejudicado por isso. Contra o Vasco, foi bem efetivo mesmo antes de marcar o gol de pênalti. Tem boa presença de área e não pode mesmo ficar desmarcado perto do gol. Desmistificando completamente a história daquele quadro de emagrecimento do Fantástico, Walter tem dado uma lição em quem acha que a vontade não faz diferença dentro de campo.

Bernard despedida

Bernard se despede do Galo sem saber o seu destino

Ele chorou, foi expulso, fez gol e deu entrevistas em tom de despedida do Atlético Mineiro. Quando os repórteres perguntavam para onde raios Bernard iria, ele mesmo não sabia dizer. Nem nós. Jornais portugueses cravam que ele defenderá o Porto, os ingleses dizem que já tem algo acertado com o Arsenal e por fora, o Shakhtar também está cotado para ser o destino do meia atleticano. A única certeza é que ele não continua no Galo, mas alguém sabe qual cidade está marcada no bilhete de embarque do garoto?

Fluminense ganha do Cruzeiro com os mesmos problemas da Era Abel

Muda o técnico no Fluminense, mas os problemas parecem os mesmos. O primeiro tempo foi traumático para a torcida mandante no Maracanã, com chances claras de gol do Cruzeiro e um pênalti perdido por Fred. Mas Luxemburgo teve uma boa conversa com seus jogadores no intervalo e o Flu pareceu ter um pouco mais de vontade. Numa jogada característica, Carlinhos cruzou, Kennedy errou um voleio e Fred subiu para testar e assegurar a vitória contra a Raposa por 1 a 0. No fim das contas é sempre ele que resolve. O restante do time precisa se apresentar mais, jogar de acordo com o que se espera dele.

Bahia copeiro

As duas surras sofridas para o Vitória no Estadual mexeram com o Bahia. A chegada de Cristóvão Borges mais ainda. Graças aos ensinamentos do professor, o tricolor de aço engrenou e está no G-4. Com um jogo a mais, tudo bem, mas num campeonato tão equilibrado como o de 2013, a regularidade é premiada. Ninguém esperava que os baianos atropelassem o Flamengo da maneira como o 3 a 0 transcorreu em Salvador, mas é o símbolo de um grupo que se uniu. É difícil e precipitado dizer que brigarão por uma vaga na Libertadores, mas ao menos uma coisa Cristóvão conseguiu restabelecer: o orgulho do torcedor no seu time.

O Furacão acordou?

A própria torcida atleticana reconhecia que o time jogava bem mas faltava algo a mais para conseguir vencer. Ao menos nas últimas duas rodadas a situação melhorou. Com duas vitórias consecutivas, o Atlético Paranaense se recuperou na tabela e a sua última vítima foi o Atlético Mineiro que se despedia de Bernard. Eram 38 jogos de invencibilidade no Independência, quando o Furacão aproveitou da expulsão do prodígio alvinegro para dar a volta no placar. Vejam vocês, com 35 do segundo tempo, o Galo abria o placar. Aos 40 e 42, os paranaenses faziam o inacreditável, justamente a mesma magia que os mineiros se cansaram de usar na Libertadores. Éverton e Éderson deram os três pontos ao visitante, que não teve medo de perder a vida no Horto. Deve ser bom finalmente vencer após jogar bem tantas vezes…