Mais uma tripleta para Calvert-Lewin, e mais uma goleada para o Everton: 4 x 1 sobre o West Ham

Dominic Calvert-Lewin, transformado em um centroavante letal por Carlo Ancelotti, anotou a sua segunda tripleta nesta temporada – as únicas duas da sua carreira – em mais uma goleada do Everton. A vítima da vez foi o West Ham que saiu de um surpreendente 4 a 0 a seu favor contra o Wolverhampton no fim de semana, pela Premier League, para uma derrota por 4 a 1 pelas oitavas de final da Copa da Liga Inglesa.

Ancelotti havia resgatado um pouco da empolgação do Everton na segunda metade da última temporada, e os reforços para o meio campo – Allan, Doucouré e James Rodríguez – deram uma nova injeção de ânimo. Ainda assim, é um começo melhor do que o esperado: seis vitórias em seis jogos (três pela Premier League, três pela Copa da Liga), com 20 gols marcados.

Oito deles foram marcados por Dominic Calvert-Lewin, que havia anotado seu primeiro hat-trick contra o West Brom, em 19 de setembro, e repetiu o feito diante do West Ham. Também deixou sua marca contra Tottenham e Crystal Palace. Antes um dos motivos entre os muitos que tornavam o ataque do Everton inofensivo, o atacante de 23 anos encontrou confiança e uma ótima sequência desde a chegada de Ancelotti, em dezembro do ano passado.

E o ataque do Everton ganhou outra dimensão, fazendo cinco gols no Fleetwood Town, da terceira divisão, e no West Brom, além de três no Salford, da quarta divisão, e agora quatro no West Ham. Também venceu o Tottenham por 1 a 0, e o Crystal Palace, por 2 a 1.

Isso ficou mais uma vez demonstrado contra o West Ham, que repetiu apenas dois titulares em relação ao jogo contra o Wolverhampton, mas, além de Declan Rice e Balbuena, colocou em campo um time muito forte, com Mark Noble, Yarmolenko, Lanzini, Felipe Anderson e Sébastian Haller entre o meio-campo e o ataque.

O primeiro gol do Everton foi um bom exemplo dos motivos que levam um time com talentos como o do West Ham a oscilar entre uma goleada a favor e uma contra. Michael Keane, o zagueiro, dominou a bola no meio-campo, e deu um drible fácil para escapar da frouxa pressão de Lanzini antes de lançar direto para Calvert-Lewin, que dominou no semi-círculo e tocou bonito na saída do goleiro Randolph.

O West Ham ainda conseguiu empatar, no começo da etapa final, com um lindo chute de fora da área de Snodrgrass, mas Richarlison respondeu na mesma moeda, contando com um desvio no meio do caminho. Calvert-Lewin fechou seu hat-trick pegando o rebote de um chute de Iwobi na trave e depois ao receber o bom passe de Sigurdsson dentro da área.

.

.