Essa é a definição do presidente do Sevilla sobre o Campeonato Espanhol. Sim, aquele mesmo, a Liga das Estrelas. Não é difícil imaginar a razão. Barcelona e real Madrid mostraram que o buraco que separa esses dois gigantes dos demais parece cada vez maior.

“Nossa liga não é só a maior piada da Europa, mas do mundo”, disse José María Del Nido, presidente dos rojiblancos. “Nós estamos fazendo um grande mal ao prestígio da liga espanhola”, continou. “É uma liga de terceiro mundo em que dois clubes roubam o dinheiro de televisão dos demais”, acusou o dirigente.

Os direitos de televisão na Espanha são negociados individualmente, o que significa Real Madrid e Barcelona com metade do bolo sozinhos. Os dois clubes arrecadam cerca de € 140 milhões. Valencia e Atlético de Madrid, que vem logo atrás dos dois gigantes, ficam com apenas € 42 milhões cada.

“Essa é a liga que vocês querem? Eu vendo jogadores para equilibrar as minhas contas, enquanto outros pedem crédito e conseguem. Se querem que a liga tenha apenas dois jogos, que coloquem dois jogos, mas isso não é bom para o futebol”, criticou o presidente do Villarreal, Fernando Roig, clube que foi quarto colocado na temporada passada e massacrado pelo Barcelona nesta segunda-feira.

Tem um país aí que começou a vender os direitos de televisão individualmente com dosi clubes ganhando bem mais do que os outros. Qual é mesmo? Hum… Ah, sim, Brasil!