É mais comum encontrar pessoas dispostas a falar mal dos métodos ultrapassados de Felix Magath do que títulos na carreira recente do técnico alemão de 61 anos, que já foi tricampeão alemão. São histórias de excesso de disciplina e treinos físicos que fariam Rocky Balboa enviar um pedido oficial de transferência. Demitido do Fulham semana passada, o seu currículo ganhou mais uma anedota, desta vez envolvendo um grande bloco de queijo, uma lesão na coxa e um gigante norueguês.

LEIA MAIS: Acredite se quiser: o Arsenal gasta mais com salários que o Chelsea

O zagueiro Brede Hangeland, de quase dois metros de altura, sofreu uma leve lesão na coxa na temporada passada. O médico do clube Stephen Lewis, com mais de dez anos de experiência na medicina esportiva, preparou um programa de tratamento para tentar deixá-lo em forma para o fim de semana. Mas a ciência ocidental não é nada perto da metodologia Magathiana, e o treinador tinha uma ideia muito mais inteligente para curar o seu capitão: uma compressa com queijo.

A história saiu no jornal The Observer e foi confirmada por Danny Murphy, colega de Hangeland por muitos anos. Magath mandou o roupeiro passar em um supermercado próximo ao centro de treinamentos do Fulham e comprar um grande bloco de queijo. Fez o zagueiro deitar em uma mesa de massagem, mergulhou o laticínio em álcool e mandou que ele o deixasse sobre a sua perna por algumas horas. Serviria para “acalmar o músculo”. E calma que tem mais. “Eu mandei uma mensagem para Brede e perguntei se era verdade”, disse Murphy. “Brede disse que sim e que Magath ainda pediu que ele ligasse para a mãe porque ajudaria conversar com alguém que o ama enquanto o queijo estava trabalhando”.

Bom, obviamente, tenha o queijo funcionado ou não, essa invenção foi um dos primeiros passos para o elenco perder confiança no trabalho do treinador, e as consequências para o clube foram desastrosas. Para começar, o médico Stephen Lewis decidiu trabalhar para alguém que desse privilégio à ciência e se mudou para o Brighton and Hove Albion. O Fulham foi rebaixado, e Hangeland, depois de seis temporadas em Craven Cottage, transferiu-se para o Crystal Palace.

O proprietário Shahid Khan esperou oito rodadas da segunda divisão para se arrepender de contratar um treinador que estava há 18 meses sem emprego e demitiu Magath, na lanterna da Championship com apenas um ponto. “É triste que um clube estável como o Fulham esteja passando por tantos problemas. Foi um erro mantê-lo no cargo depois do rebaixamento. Os jogadores com quem conversei estavam desesperados para sair por causa dele”, disse Murphy. “Tudo que ele tem a oferecer é mostrar as pessoas como não treinar um clube”.

Você também pode se interessar por:

>>>> Balotelli tirou onda com a derrota do United e foi inundado de respostas racistas

>>>> Lampard segue decidindo jogos importantes, mas agora contra o Chelsea