A zebra segue rolando solta na Copa Africana de Nações. Madagascar enfrentou a República Democrática do Congo e, depois de um empate por 2 a 2 no tempo normal e prorrogação, conseguiu a classificação nos pênaltis. Vitória por 4 a 2 nos pênaltis que garante ao time um lugar nas quartas de final do torneio continental da África, na sua primeira participação na história.

Primeiro tempo empatado

Logo no início, Madagascar conseguiu abrir o placar em um golaço. Um chute indefensável, no ângulo. Ibrahim Samuel Amada, em um chute de esquerda, conseguiu abrir o placar aos nove minutos.

Só que aos 21 minutos, Ngonda Muzinga cruzou da esquerda e Cédric Bakambu chegou tocando de cabeça no meio da área e empatou o confronto. Foi o placar do primeiro tempo do duelo.

Final de jogo movimentado

Madagascar era perigoso, mas só conseguiu finalmente chegar ao gol aos 32 minutos. Em um contra-ataque rápido pelo lado direito, cruzamento de Romain Metanire para Faneva Andriatsima, de peixinho, marcar 2 a 1.

Aos 41 minutos, o árbitro não marcou um pênalti para o Congo, que aconteceu, mas foi ignorado. O árbitro mandou o jogo seguir e assim foi. Poderia ser um fim trágico, mas no estourar do cronômetro, veio o empate. Aos 45 minutos do segundo tempo, o lance que acabou sendo decisivo. Meschack Elia cobrou escanteio e o zagueiro Chancel Mbemba subiu para testar para o gol. Empate: 2 a 2.

Nos pênaltis, deu Madagascar

A disputa foi para os pênaltis, depois de um empate sem gols persistir na prorrogação. Nas cobranças, Madagascar foi perfeito: Ibrahim Samuel Amada começou cobrando e fez; Marcel Tisserand errou por Congo; Romain Metanire marcou o segundo, 2 a 0; Cédric Bakambu diminuiu para o Congo, 2 a 1; Thomas Fontaine marcou o terceiro, 3 a 1; Paul-José Mpoku diminuiu mais uma vez para o Congo, 3 a 2; Jerome Mombris marcou por Madagascar, 4 a 2. Ficou nos pés de Yannick Bolasie, que tinha que marcar para manter Congo vivo. Só que ele chutou para fora. Alegria e loucura da seleção malgaxe.

Ficha técnica

Madagascar 2×2 RD Congo (4×2 nos pênaltis)

Local: Alexandria Stadium, em Alexandria
Árbitro: Noureddine El Jaafari (Marrocos)
Gols:
Cédric Bakambu aos 21’/1T, Chancel Mbemba aos 45’/2T (Congo), Ibrahim Samuel Amada aos 9’/1T, Faneva Andriatsima aos 32’/2T (Madagascar)
Cartões amarelos: Jérémy Morel (Madagascar), Youssouf Mulumbu, Djo Issama Mpeko (Congo)

Madagascar: Adrien Melvin; Romain Metanire, Pascal Razakanantenaina, Thomas Fontaine, Jerome Mombris; Rayan Raveloson (Andriamirado Andrianarimanana), Anicet Abel e Ibrahim Samuel Amada; Lalaina Nomenjanahary (Dimitri Caloin), Faneva Andriatsima (Njiva Rakotoharimalala) e Carolus Andris (Jérémy Morel). Técnico: Nicolas Dupuis

DR Congo: Ley Matampi; Djo Issama Mpeko, Chancel Mbemba, Marcel Tisserand e Ngonda Muzinga; Chadrac Akolo (Yannick Bolasie), Wilfried Moke (Meschack Elia), Youssouf Mulumbu e Jacques Maghoma (Youssouf Mulumbu, depois Marceille Bokadi); Britt Assombalonga (Paul-José Mpoku) e Cédric Bakambu. Técnico: Florent Ibenge