O Saint-Étienne tenta recuperar a força do passado. Campeão da Copa da Liga Francesa no último final de semana, o maior campeão da história da Ligue 1 quer reaparecer na Liga dos Campeões. O Lyon, por sua vez, busca se manter perto do alto nível atingido nos últimos anos. Dono de mais taças na França neste século, os Gones esperam retornar à Liga dos Campeões para figurar entre os grandes da Europa e driblar a crise financeira recente.

Depois de muitos anos de disparidade, os rivais fizeram um clássico em pé de igualdade em Gerland. Não apenas pela gangorra recente vivida pelos clubes, mas também pela importância que o Dérbi dos Rhône-Alpes representou para a tabela. Lyon e Saint-Étienne disputam cabeça a cabeça a terceira colocação da Ligue 1, que dá vaga nas preliminares da Champions. Os Verts, acumulando uma sequência de 14 jogos de invencibilidade. Os Gones, despencando, com apenas duas vitórias em sete jogos.

 

Uma fase que representa, de maneira geral, as ambições de cada time. E que acabou refletida em campo. O Saint-Étienne foi mais incisivo no ataque, muito por conta de Pierre-Émerick Aubameyang – que, em compensação, pecou demais nos arremates. Já o Lyon foi mais aguerrido, apostando no jogo aéreo e nas infiltrações com Lisandro López. Entre o atrevimento de um e a força de outro, prevaleceu a igualdade com o empate por 1 a 1.

Apesar de não ter aproveitado o mando de campo da melhor maneira, o Lyon é quem mais se beneficia do resultado. À frente na tabela, a equipe permanece dois pontos à frente dos arqui-inimigos. Para as quatro rodadas finais, é possível esperar uma disputa aberta entre a dupla. O Lyon ainda tem pela frente Nancy, Paris Saint-Germain, Nice e Rennes, enquanto o Saint-Étienne aguarda Bordeaux, Lorient, Olympique de Marseille e Lille. Tabelas consideravelmente difíceis para ambos. Obviamente, sem esquecer Lille e Nice, que seguem no páreo.

Mesmo se a classificação para a Liga dos Campeões não vier para nenhum dos dois rivais, o momento já é histórico. Em 62 anos de confrontos, poucas vezes Gones e Verts estiveram tão próximos. Se ao menos mantiverem o nível, podem remontar os melhores períodos do dérbi. E, quem sabe, brigarem juntos por feitos relevantes.

Destaque do jogo

A intensidade dos dois clubes. O Saint-Étienne acelerou o jogo e explorou bastante os contragolpes, especialmente com Aubameyang, Mollo e Brandão. Do outro lado, o Lyon fez um jogo mais cadenciado, tentando abrir espaços na zaga adversária com Lisandro López. Só foram dois gols, em uma partida bastante agradável pela busca dos dois times pelo ataque, com 13 finalizações para cada lado.

Momento-chave

O gol perdido por Pierre-Emerick Aubameyang no final do primeiro tempo. Em ótimo contra-ataque para os Verts, Josuha Guilavogui deixou o artilheiro em ótimas condições para marcar. Aubameyang chutou cruzado, muito mal, e mandou para fora. Se entrasse, o Saint-Étienne iria para o intervalo com dois tentos de vantagem.

Os gols

29’/1T – GOL DO SAINT-ÉTIENNE! Cobrança de escanteio de Yohan Mollo em direção ao primeiro pau. Kurt Zouma se antecipa à marcação e desvia de cabeça.

9’/2T – GOL DO LYON! Yoann Gourcuff tabela com Lisandro López e invade a área. Aos trancos e barrancos, o meia ganha da marcação e chuta mascado para vencer Stéphane Ruffier.

Curiosidade

A superioridade do Lyon nos últimos anos de dérbi é total. Desde 1990, são 37 encontros, com 19 vitórias dos Gones e apenas três dos Verts. Já o Saint-Étienne leva a melhor nos números totais: 39 triunfos contra 36, fruto de seu domínio nas décadas de 1970, 1980 e 1980.


Os comentários estão desativados.