Era um jogo tranquilo para o Lyon. Os 4 a 1 do primeiro jogo davam aos franceses uma tranquilidade tão grande que o principal jogador do time nem precisou pisar no gramado. Sem o peso de um jogo realmente decisivo, o Lyon liberou todo seu potencial ofensivo diante de um AZ sem reação. O placar de 7 a 1 veio com uma facilidade tão grande que daria para o Galvão Bueno narrar “lá vem eles de novo, que absurdo” várias vezes.

LEIA TAMBÉM: Tottenham teve raça, mas empáfia do primeiro jogo fez o time cair diante de um bravo Gent

O Lyon esteve em vantagem no placar o tempo todo. O primeiro gol saiu logo a cinco minutos com Fekir, seguido por Cornet aos 17. Garcia chegou a diminuir aos 26, mas aí Fekir mostrou sua capacidade de marcar gols com um gol aos 27. Antes do intervalo, Darder marcou mais um, aumentando para 4 a 1.

O começo do segundo tempo até teve algumas chances para o AZ logo no começo. Foram três chances seguidas para diminuir o placar e dar ao placar algo menos terrível. Só que não aconteceu e acabou sendo ainda pior que o primeiro jogo. O segundo tempo teve gol de Fekir aos 33, Aouar aos 42 e Diakhabby aos 44. Uma avalanche de gols, 7 a 1, tornando o placar agregado ainda mais absurdo: 11 a 2.

O Lyon avança e tem time e capacidade para ir até o fim do caminho. Nesta noite, o time nem precisou do seu principal atacante, Alexandre Lacazette. Fekir marcou seus primeiros gols em competições europeias e que sabe marcar gols. O time sonha e, como a disputa pelo título francês está distante, pode ser uma possibilidade de título relevante para o clube.