O Liverpool segue sobrevivendo a cada rodada em uma dura disputa pelo título da Premier League. Nesta sexta-feira, os Reds venceram o Southampton, fora de casa, por 3 a 1, mas com uma alta dose de sofrimento. Diante de um time que se defendeu como pôde, segurava o empate até a reta final, quando Mohamed Salah marcou em uma arrancada, fez 2 a 1 e depois foi seguido por outro gol de Jordan Henderson, que selou a vitória. O espírito de luta do time é o mais ressaltado pelo técnico do time, Jürgen Klopp. Não por acaso: um quarto dos gols do time na Premier League foram marcados nos 15 minutos finais das partidas.

“Nós tivemos algumas atuações que não foram no mais alto nível, mas nós sempre estivemos no jogo”, afirmou Klopp. “Não se trata disso, se trata de lutar”. Apesar da atuação do Liverpool não ter sido das melhores que o time é capaz, lutou muito até o final contra a boa defesa armada pelo técnico do Southampton, o também alemão Ralph Hasenhüttl. O gol de Salah saiu aos 35 minutos, antes do gol de Henderson aos 41.

O resultado manteve o Liverpool dois pontos à frente na tabela, mas com um jogo a mais que o Manchester City. Neste sábado, o time de Pep Guardiola joga pela semifinal da Copa da Inglaterra, contra o Brighton. O jogo atrasado será disputado no dia 24 de abril, diante do Manchester United, fora de casa.

A liderança mudou de mãos 25 vezes nesta temporada, a segunda vez que isso aconteceu mais vezes desde 1945. Os 82 pontos conquistados pelo Liverpool em 33 jogos são a sua maior pontuação nesta altura do Campeonato Inglês na história. Um feito, mas que não garante a conquista do título. É possível inclusive que o time passe dos 90 pontos e ainda assim não seja campeão, já que o Manchester City segue em um ritmo muito forte – e na temporada passada chegou a 100 pontos.

“As pessoas querem que nós joguemos como o City. Nós não somos capazes de fazer isso, por que deveríamos? Nós temos nosso jeito de jogar futebol, é um bom modo e de uma forma realmente boa. É um ano difícil para todo mundo. Você tem que fazer 70 a 75 pontos para chegar à Champions League e 90 e alguma coisa para o título. Nós estamos na disputa e isso é bom”, afirmou Klopp.

Os dois gols do Liverpool na reta final do jogo não foram exatamente uma novidade. Os Reds fizeram 20 gols nos últimos 15 minutos de partida nesta temporada, o que significa 26% de todos os gols marcados pela equipe. É mais do que qualquer outro time na liga. A equipe comandada por Klopp já conseguiu 16 pontos depois de sair atrás no placar. Em uma temporada tão cheia de marcas positivas, o time tenta quebrar o jejum de títulos da Premier League, que não vem desde 1989/90.

“É muito grande. Cada jogo é enorme. Nós temos que ganhar cada jogo”, afirmou Henderson, após o jogo. “Foi um grande desempenho no segundo tempo e um grande resultado”, continuou o capitão da equipe, depois de um jogo que marcou um raro gol.

O Liverpool volta a campo no dia 14 de abril, diante do Chelsea, em casa. Depois, joga no dia 21 de abril contra o Cardiff, fora de casa. No dia 26, recebe o Huddersfield. No dia 4 de maio, joga contra o Newcastle fora de casa. Fecha a campanha em Anfield, no dia 12 de maio, contra o Wolverhampton.