Muitos torcedores do Chelsea já reclamavam há tempos. No entanto, Romelu Lukaku ofereceu neste sábado o maior motivo para os Blues lamentarem a venda da promessa. O atacante de 22 anos teve uma atuação brilhante contra o antigo clube, classificando o Everton às semifinais da Copa da Inglaterra. Depois dos 30 minutos do segundo tempo, quando o empate já parecia se encaminhar, o belga anotou os dois gols no triunfo por 2 a 0, incluindo um golaço para abrir a conta. Lukaku mantém vivas as esperanças dos Toffees por alguma conquista na temporada, enquanto relega o Chelsea apenas à Premier League, com chances quase nulas de disputar as competições europeias em 2016/17.

Pode-se até questionar o valor que o Everton pagou por Lukaku. Contratação mais cara da história do clube, o centroavante foi levado em definitivo por € 30 milhões. Porém, o artilheiro compensa o investimento com um desempenho excelente desde que chegou ao Goodison Park. Em 2015/16, ele já apresenta os seus melhores números na Premier League, com 18 gols e seis assistências em 28 partidas disputadas. É o maior goleador do clube na liga em 30 anos, desde que Gary Lineker botava os Toffees entre as potências da Inglaterra. Além disso, o belga ainda anotou sete tentos nas copas nacionais.

Em um jogo com poucas ocasiões de gol, Lukaku começou a destoar aos 32 do segundo tempo. E representou as suas principais qualidades para fazer uma pintura: persistiu com força e habilidade, passando por quatro defensores do Chelsea (incluindo pelo caminho alguns dribles desconcertantes) antes de vencer Thibaut Courtois. Depois, ainda aproveitou a enfiada de Ross Barkley para tocar por baixo de seu compatriota e matar o jogo. Foi substituído por Roberto Martínez já nos acréscimos, saindo merecidamente aplaudido pela torcida no Goodison Park.

Já o Chelsea, além da eliminação, precisa conviver com os questionamentos que voltam à tona pela venda de Lukaku. Até porque Diego Costa, trazido como prioridade na mesma janela em que os londrinos abriram mão em definitivo do belga, alterna boas partidas com total descontrole. Neste sábado, o sergipano recebeu o seu primeiro cartão vermelho desde que chegou à Inglaterra, ao se estranhar com Gareth Barry e tentar morder o adversário. E, mesmo deixando um pouco de lado as polêmicas, a produtividade de Diego é inferior à de Lukaku nas últimas duas temporadas: são 43 tentos do artilheiro do Everton em todas as competições, contra 35 de seu rival. E o belga ainda é seis anos mais jovem.

Para quem vê Loïc Rémy, Alexandre Pato e Falcao García com pouca serventia no elenco, o sucesso de Lukaku escancara o arrependimento. Bom para o Everton, que, fazendo uma campanha inconstante na Premier League, ao menos se mostra um time bem mais agressivo nos mata-matas, chegando às semifinais das duas copas nacionais. Agora, está a um passo da decisão que não disputa desde 2009 e a dois do título que não ergue desde 1995. Lukaku ajuda a sustentar as expectativas.