Quando foi apresentado na seleção espanhola, Luis Enrique afirmou que observava uma longa lista de atletas. E as promessas de uma renovação no elenco surgem logo em sua primeira convocação. O treinador trouxe uma série de novatos para os dois próximos compromissos da Roja. A equipe visita a Inglaterra em Wembley no próximo dia 8 de setembro, enquanto recebe a Croácia três dias depois em Elche. Ambos os duelos são válidos pela Liga das Nações.

Três jogadores terão a chance de estrear na seleção com Luis Enrique. O goleiro Pau López chega após boas temporadas com o Espanyol, transferido ao Betis nesta janela. Para a lateral, José Luis Gayà, ascendente com a camisa do Valencia no último Campeonato Espanhol. Já no meio-campo, aparece Dani Ceballos, que começa a ganhar um pouco mais de espaço no Real Madrid. Além disso, há mais oito jogadores com menos de dez partidas pela seleção espanhola – em relação que inclui Kepa Arrizabalaga, Iñigo Martínez, Marcos Alonso, Diego Llorente, Sergi Roberto, Suso, Rodri e Rodrigo Moreno. Llorente, aliás, irá apenas para integrar o grupo. Sofreu uma fratura na perna e precisou passar por uma cirurgia nesta semana.

Como era de se esperar, muitos medalhões ficam para trás. Há uma leva de veteranos que anunciou a aposentadoria da Espanha (Andrés Iniesta, David Silva, Gerard Piqué), mas o treinador também prescinde de outros jogadores que não necessariamente se despediram, como Iago Aspas e Nacho Monreal. Chamam mais atenção as ausências de Koke, importante no último ciclo, e Jordi Alba, com quem Luis Enrique não sustenta boa relação. Dentre os mais rodados com a equipe nacional, ficam apenas Sergio Ramos, Raúl Albiol e Sergio Busquets. Além destes, Luis Enrique chamou apenas jogadores com menos de 30 anos. E a preferência por Diego Costa permanece, incluído para comandar o ataque, com as alternativas de Álvaro Morata e Rodrigo.

Questionado na coletiva sobre algumas ausências, Luis Enrique preferiu não se aprofundar quanto ao tema, deixando claro que só havia conversado antecipadamente com Gerard Piqué: “Vou falar somente dos 24 convocados. De resto, é normal. Eu disse que haveriam surpresas e teremos mais. Não tenho nada que dizer sobre os que não estão, nem positivo e nem negativo. É um dia especial. Foram muitas horas dedicadas a conhecer profundamente os jogadores. Falarei encantado dos 24 que estão na lista. Não se trata de corrigir ou melhorar. Tenho muita vontade de começar a trabalhar”.

Além disso, Luis Enrique garantiu que não fará mudanças profundas no estilo de jogo: “O estilo será o mesmo, ter mais peso nas partidas, mas é preciso se equilibrar. Não temos que comparar com a seleção espanhola que foi campeã, e sim contra os times com os quais competimos. E aí não creio que sejamos inferiores a ninguém. Agora estamos bastante distantes dos melhores do mundo no Ranking da Fifa. Eu parto de um 4-3-3, que é o estilo que eu mais gosto, mas não fechamos a porta a nada”.

Abaixo, os nomes:

Goleiros: David de Gea (Manchester United), Kepa Arrizabalaga (Chelsea), Pau López (Betis).

Defensores: Dani Carvajal, Nacho Fernández, Sergio Ramos (Real Madrid), César Azpilicueta, Marcos Alonso (Chelsea), Raúl Albiol (Napoli), Diego Llorente (Real Sociedad), Iñigo Martínez (Athletic) e José Luis Gayá (Valencia).

Meio-campistas: Sergio Busquets, Sergi Roberto (Barcelona), Rodri Hernández, Saúl Ñíguez (Atlético de Madrid), Thiago Alcántara (Bayern) e Dani Ceballos (Real Madrid).

Atacantes: Isco Alarcón, Marco Asensio (Real Madrid), Alvaro Morata (Chelsea), Diego Costa (Atlético de Madrid), Suso Fernández (Milan) e Rodrigo Moreno (Valencia).


Os comentários estão desativados.