O técnico da seleção espanhol, Luis Enrique, foi perguntado sobre a situação de Lionel Messi no Barcelona. Ele comandou o jogador por três temporadas, de 2014 a 2017. Foi campeão da tríplice coroa com o argentino como principal estrela na temporada 2014/15. Luis Enrique foi também jogador do Barcelona de 1996 a 2004, quando se aposentou. E para ele, o clube é sempre maior que os jogadores, mas ele preferia que Messi e Barcelona tivessem chegado a um acordo. O camisa 10 anunciou que fica, mas claramente a contragosto.

“É um tema muito delicado. Eu acho que os clubes estão acima de qualquer jogador. O Barcelona foi fundado em 1899 e é um dos melhores do mundo, ganhou títulos desde sempre”, afirmou o treinador da Espanha.

“Claramente houve um relacionamento maravilhoso. Leo fez o Barça crescer exponencialmente, mas eu gostaria mais que tivessem chegado a um acordo”, seguiu o ex-jogador e ex-treinador do clube da Catalunha.

“Cedo ou tarde, Messi irá parar de jogar pelo Barcelona. O clube irá continuar a ganhar títulos sem Messi, assim como Messi continuará a ser maravilhoso por muitos anos se ele sair”, analisou.

A Espanha estreou na Liga das Nações contra a Alemanha, em Stuttgart, em um empate por 1 a 1 com a Alemanha. O próximo jogo será neste sábado, dia 6, contra a Ucrânia no Estádio Alfredo Di Stefano, em Madri, que pertence ao Real Madrid. Ele comentou sobre Thiago, muito elogiado pelo desempenho no Bayern, o goleiro David De Gea, Adama Traoré e também Sergio Busquets.

“De Thiago espero o que ele faz com o Bayern, ainda que aqui na seleção jogará mais como interior do que como volante. Thiago é maduro, e é assim desde que era muito jovem. Têm qualidade e lidera dentro de campo, com e sem a bola. Ajuda muito na pressão”, respondeu o treinador, comentando sobre o jogador do Bayern de Munique.

“Eu não digo que as críticas sejam injustas, o que digo é que para ser treinador ou jogador profissional é preciso aceitar críticas. Quando elas existem, é porque há coisas a melhorar. Eu acompanhei De Gea e vi que apesar de ter dois ou três erros, a sua temporada foi de um alto notável. Todos os jogadores da seleção sabem que têm que conviver com as críticas. A seleção que ganhou a Copa nos abriu as portas e sempre serão um exemplo a seguir”, afirmou Luis Enrique sobre os questionamentos ao goleiro da equipe.

“Eu gostaria que todos os jogadores fossem muito felizes, mas decidirei a escalação entre aqueles que estão mais preparados. É possível que repitam poucos ou muitos. E quando a Adama Traoré, veremos, mas até horas antes da partida não sabemos a escalação”, comentou, em relação à curiosidade em ver Adama Traoré em campo depois da boa temporada que o atacante fez pelo Wolverhampton.

Luis Enrique foi questionado também sobre Sergio Busquets, que tem sido criticado já no Barcelona. “Busi é um jogador que não precisa falar muito, porque só sua presença impõe respeito. Mas não está aqui pelo que traz fora de campo, mas sim pelo que traz dentro. Faz partidas melhores ou piores, mas é um dos jogadores mais importantes da seleção”, disse o treinador.

“A maioria dos estreantes foi campeão nas categorias inferiores da seleção, e portanto, a única coisa que precisam fazer é levar esse mesmo espírito à seleção principal. Por agora, é importante ter tranquilidade, porque os jovens tem que ir melhorando pouco a pouco. É verdade que há material suficiente para fazer um bom time com os jogadores que triunfaram nas categorias inferiores”, comentou o técnico sobre os jovens na seleção.

NA TV
Liga das Nações: Espanha x Ucrânia
TNT e EI Plus (Clique aqui, assine e ganhe 7 dias grátis)
Veja mais na Programação de TV