Por Bruno Rodrigues

O argentino Lucas Pratto, atacante do São Paulo, será homenageado e dará seu nome à arquibancada de um estádio de futebol na Argentina. O curioso é que o jogador nunca vestiu profissionalmente a camisa do clube que fará a homenagem a ele. Trata-se do Cambaceres, equipe de Ensenada, região de La Plata, na qual Pratto jogou pela base antes de se transferir para o Boca Juniors, também para jogar nas inferiores.  Mas por que então a homenagem ao atleta?

VEJA TAMBÉM: Pelota de Papel: o livro escrito por boleiros que sonha em virar movimento social

Dois motivos explicam a iniciativa do Cambaceres de nomear a arquibancada de cimento que está sendo construída atrás de um dos gols no 12 de Octubre, estádio do clube. O primeiro é o reconhecimento que Pratto sempre demonstrou pelo Cambaceres, que ajudou na sua formação futebolística quando ainda era um adolescente e que permitiu a ele realizar o sonho de ir para o Boca, seu clube de coração. Em várias das entrevistas que o Urso dá sobre sua carreira, cita a agremiação de Ensenada, mostrando carinho por suas origens.

O segundo motivo é financeiro: como o Cambaceres consta como um dos formadores de Pratto, a cada transferência do argentino o clube recebe uma quantia pelo mecanismo de solidariedade da FIFA. Inclusive, na ida de Pratto da Universidad Católica para o Genoa, em 2011, o Cambaceres fez uma reclamação formal à entidade alegando que os italianos não pagaram o valor estipulado pelo mecanismo – 31.200 dólares, segundo reportagem do Diário Olé. No documento enviado à FIFA, os argentinos pediram até a perda de pontos dos italianos na Serie A caso o pagamento não fosse efetivado. Em setembro de 2015, a FIFA determinou que o clube italiano pagasse ao Cambaceres, senão perderiam três pontos na liga. Com uma parte do dinheiro do mecanismo de solidariedade dessa e de outras vendas é que foi possível investir na construção da nova arquibancada no 12 de Octubre.

VEJA TAMBÉM: Bola, o motor de uma revolução entre as crianças sul-americanas

Em novembro do ano passado, o Cambaceres homenageou Pratto em uma partida diante do Berazategui, pela Primera C, o equivalente à quarta divisão argentina. Como o atacante – ainda no Atlético Mineiro – não pôde comparecer, seu irmão Leandro foi quem recebeu a camiseta das mãos do presidente e do vice-presidente do clube. Nesse dia foi feito o anúncio da nomeação da arquibancada.

pratto

“Cambaceres é um clube do acesso aqui na Argentina e sempre sai nos diários por coisas ruins. O próprio presidente disse que quando sai algo bom é por Lucas. Então queriam agradecer a ele, porque sempre se lembrou de onde saiu. Como forma de agradecimento à pessoa e ao dinheiro que ele deixou a eles”, diz Leandro Pratto, à Trivela.

VEJA TAMBÉM: ‘Paulo André uruguaio’ quer mudar o futebol no país

Técnico de Pratto na passagem do Urso pelo Cambaceres, Gustavo Gil Sosa, hoje treinador nas inferiores do Estudiantes, também reconhece a importância do jogador mesmo sem ele nunca ter defendido a equipe profissionalmente. “Com certeza ele merece. Já que quando esteve aqui estou certo de que faltou só um par de dias, no seu aniversário, depois jamais perdeu treinamentos. E a partir das transferências deixou a um clube como Cambaceres bons dividendos econômicos. Realmente, ele e sua família merecem”, afirma Sosa.

A obra se encontra no estágio de colocação dos blocos de cimento sobre a estrutura metálica que irá sustentar o concreto. O clube espera inaugurar a tribuna em breve.

Dessa forma, com seu nome estampando a arquibancada do Club Defensores de Cambaceres, o artilheiro são-paulino entrará para a história da instituição. Ainda que para isso não tivesse precisado marcar um gol sequer na meta que fica virada para a rua Quintana, a meta da futura “Tribuna Lucas Pratto”.