Lucas Moura vive um momento especial no Tottenham. Da mesma geração de Neymar, Lucas teve muito destaque no começo da carreira e se tornou rapidamente ídolo do São Paulo antes de se despedir rumo ao PSG – não antes de ganhar a Copa Sul-Americana em 2012, último título do clube do Morumbi até este momento. Seu período na França teve bons e maus momentos, mas nos seu último ano em Paris, ele pouco conseguiu jogar. Trocou Paris por Londres em janeiro de 2018 e se tornou um jogador importante do Tottenham.

Sobre não ser titular na final da Champions

“Ele não falou comigo, ele não explicou nada, mas é normal”, afirmou o jogador em entrevista ao Guardian. “Ele escolheu e eu preciso respeitar. Eu preciso estar pronto para entrar e jogar. Para ser honesto, no hotel quando ele deu a escalação, eu fiquei um pouco triste. É claro, que gostaria de jogar, mas a coisa mais importante era ganhar o jogo. O técnico precisa escolher 11 jogadores, ele pode escolher apenas 11 jogadores e nós precisamos ter respeito. Eu não tenho problema com isso”.

“É claro, eu estava triste internamente. Eu queria jogar. Mas eu sei como entender, eu sei como respeitar e eu sei quanto é difícil para ele escolher 11 jogadores. Então isso é futebol. Nós precisamos ser profissionais e continuar trabalhando”, disse Lucas Moura, que entrou aos 21 minutos do segundo tempo, quando o Tottenham já perdia por 1 a 0. No final, o Liverpool acabou vencendo por 2 a 0. Ao final do jogo, Lucas estava chorando na zona mista. Na semifinal, ele tinha sido o herói com três gols fora de casa contra o Ajax.

“Só o futebol pode te dar diferentes sensações em um curto período de tempo”, afirmou o jogador. “A semifinal foi o melhor dia da minha vida, da minha carreira, e depois a final foi triste, porque tudo que nós queríamos era vencer. Quando eu vi o Liverpool comemorando, foi difícil. Se eu ainda sinto dor?  Sim, é claro. Quando eu chorei, foi difícil porque eu realmente acreditava que nós iríamos vencer”, revelou ainda o atacante.

“Mas eu também estou muito orgulhoso da temporada que nós fizemos. Não é fácil chegar à final da Champions League e você precisa ficar feliz por isso. E nós precisamos manter isso como motivação. Nós mostramos a todo mundo que somos capazes de ganhar títulos, fazer uma boa temporada. Eu espero fazer o mesmo nesta temporada, mas conquistando um título”, disse ainda Lucas.

Disputa pelo título na Premier League

É possível competir com Manchester City e Liverpool? “Será difícil, eles são favoritos, mas eu acho que no futebol tudo é possível, não há time invencível”, afirmou. “Tudo pode acontecer e nós precisamos acreditar nisso”, continuou o brasileiro.

“Nós fomos até o City e nós conseguimos um bom resultado. Nós não podemos perder pontos estúpidos em casa como nós fizemos na temporada passada. Meu objetivo e nosso objetivo é ganhar um título. Nós temos um elenco muito bom, uma estrutura incrível, muitos torcedores e nós podemos sonhar com um troféu”, disse o jogador.

Contratações do Tottenham

“Quando um novo jogador chega, é empolgante para nós e pelos torcedores e nós temos alguns jogadores muito bons”, diz Lucas. “Nós estamos fortes nesta temporada. O mais importante é que nós tivemos duas janelas de transferências sem contratações e fomos bem. Nós jogamos a Champions League, terminamos em quarto. Nós conseguimos construir um novo estádio. Perfeito”, analisou

“Não é normal que um grande clube como o Tottenham fique duas janelas sem novas contratações, mas nós estamos orgulhosos porque nós fomos muito, muito bem. Quando alguns jogadores saem e nós não contratamos ninguém, isso é muito difícil. Nós precisamos ficar orgulhosos disso”.

O rótulo de Supersub

A impressão que se tem é que Lucas é o 12º jogador do time quando o time está completo. Por isso, ele tem sido chamado de “Supersub”, um rótulo que é o diminutivo de “Super Substituto”. Ele foi perguntado se já tinha ouvido essa expressão e sabia o que significava. “Sim, eu vi isso no Twitter”, afirmou.

“Quando eu estou no banco, eu sempre penso em entrar e fazer o meu melhor e eu quero jogar, eu quero estar entre os titulares”, afirmou Lucas. “Eu sei que a temporada é longa, que há muitos jogos e eu terei a minha oportunidade”.