Owen McVeigh, com o pai Mark, foi a todos os jogos do Liverpool em casa desde que tinha cinco anos de idade. Era a grande alegria da sua curta e complicada vida, que chegou ao fim pelas mãos de uma grave leucemia. Owen estava prestes a completar 12 anos. Anfield, fazendo valer a fama de um lugar onde ninguém caminha sozinho, nem que seja para o outro mundo, prestou uma linda homenagem ao jovem fã na partida da última terça-feira, contra o Stoke City, pela Copa da Liga Inglesa.

LEIA MAIS: Mignolet vai de criticado a herói e leva o Liverpool à final da Copa da Liga

Porque Owen, que frequentava a mesma escola de Steven Gerrard na infância, também ajudava um grupo de torcedores chamado Spion Kop 1906 a balançar as bandeiras e era conhecido do clube, tendo recebido uma camisa das mãos de Martin Skrtel em um jogo fora de casa contra o Crystal Palace. O zagueiro eslovaco enviou à família uma carta de condolências.

Aos 12 minutos, a idade que Owen deveria ter em 31 de janeiro não fossem essas coisas injustas da vida, o estádio inteiro começou a aplaudi-lo, inclusive o técnico Jürgen Klopp. Na região da Spion Kop 1906, um bandeirão mostrava um garotinho, vestindo uma camisa 12 com o nome McVeigh nas costas, sendo levado pelo pai para mais uma partida de futebol. Embaixo, a frase “It’s off to the match we go”, algo como “vamos para o jogo”, tudo que o pequeno Owen sempre quis fazer.

Veja o momento da homenagem:

 

E a parte final do tradicional You Will Never Walk Alone com a bandeira em homenagem a Owen:


Os comentários estão desativados.