O quão irônico é o Liverpool conseguir uma vitória importante contando com erros do goleiro adversário? Depois de perder a final da Champions League para o Real Madrid com falhas de Loris Karius, em maio, o Liverpool desta vez esteve do outro lado da equação. Contra o Tottenham, em Wembley, os Reds venceram por 2 a 1, graças à sua força ofensiva, mas também contando com erros do goleiro Michel Vorm.

LEIA TAMBÉM: Apesar da condenação de Lloris por dirigir bêbado, Pochettino o respalda como capitão do Tottenham

O Tottenham voltava a contar com o sul-coreano Son Heung-Min, que passou o último mês defendendo a seleção do seu país nos Jogos Asiáticos. A conquista do título o livrou de prestar serviço militar obrigatório por dois anos, algo que prejudicaria muito a sua carreira. O atacante ficou no banco de reservas. O titular no ataque ao lado de Harry Kane seguiu sendo o brasileiro Lucas Moura.

No Liverpool, o técnico Jürgen Klopp escolheu levar a campo um meio-campo com Naby Keita, Georgino Wijnaldum e Naby Keita. Jordan Henderson, capitão do time, ficou no banco. Na zaga, ainda sem Dejan Lovren, quem formou parceria com Virgil van Dijk foi Joe Gomes. O ataque teve a tradicional formação com Sadio Mané, Roberto Firmino e Mohamed Salah.

Aos 39 minutos, o Liverpool chegou ao gol em um escanteio. Primeiro, o goleiro Vorm saiu mal do gol, socou mal a bola, obrigando o zagueiro Alderweireld a tirar em cima da linha, mas Wijnaldum, de cabeça, tocou para o gol. Worm tirou, mas a bola entrou. O árbitro foi alertado pela tecnologia na linha do gol. Foi o placar até o intervalo.

No início do segundo tempo, o Tottenham chegou perto do empate depois de uma ótima jogada individual de Lucas, que driblou da esquerda para o centro e chutou com muito perigo, mas errou o alvo. A chance do empate passou e o Liverpool alcançou o segundo gol. Sadio Mané avançou com muita velocidade pelo lado esquerdo, foi à linha de fundo e cruzou. Vertonghen interceptou tentando tirar a bola, mas em vez de ir para fora, a bola bateu na trave, o goleiro Vorm novamente falhou e viu a bola passar por entre as mãos e Roberto Firmino ficou com a bola em cima da linha para estufar a rede e ampliar: 2 a 0.

O Liverpool perdeu muitas chances de ataque. No primeiro tempo, Mohamed Salah teve uma grande chance, que acabou desperdiçando ao chutar em cima do goleiro Vorm. No segundo tempo, o egípcio novamente perdeu uma chance ao segurar demais a bola. Este, por sinal, foi um problema do Liverpool, sem conseguir aproveitar os seus contra-ataques. E não foram poucos. Mané também jogou fora a chance de um terceiro gol quando ficou em dúvida sobre o que fazer e, quando passou a bola, Keita não conseguiu marcar o gol. Salah foi fominha em outro lance.

O desperdício do Liverpool quase custou caro. Mauricio Pochettino fez alterações para buscar o empate. Aos 15 minutos do segundo tempo, tirou Mousa Dembélé e colocou Erik Lamela. Aos 28, tirou Harry Winks e colocou Son Heung-Min. O time ficou mais ofensivo, como esperado, e tentou pressionar. Apesar disso, o Liverpool foi o time mais perigoso o tempo todo da partida. Foram 17 chutes dos visitantes, com 10 desses chutes no alvo. Mesmo falhando duas vezes, Vorm fez oito defesas no jogo. Alisson só fez duas.

O Tottenham ainda arrancou um gol, já nos acréscimos, em uma cobrança de escanteio. O meia Christian Eriksen cobrou da esquerda, a bola passou por todo mundo e Lamela conseguiu dominar, no lado direito, com pouco ângulo, e chutar bem colocado para diminuir o placar para 2 a 1. Já era tarde. Aos 47 minutos, o time só teve mais um ataque antes do jogo acabar. E o Liverpool também teve outro ataque, até mais perigoso.

O jogo do Liverpool contou com um Roberto Firmino muito bem, para além  do gol. Cria chances, armando o time do centro do ataque também. Tanto que com o gol que marcou neste sábado, chega a participação em 61 gols do Liverpool desde a chegada de Jürgen Klopp ao time: 38 gols, 23 assistências. Além disso, ele dá fluidez ao jogo do time. Assim como Sadio Mané, que também foi perigoso, especialmente pela velocidade. Já Salah parece um pouco abaixo do nível magnífico que teve na última temporada. Ainda não parece ter a mesma confiança, e nem tem conseguido funcionar tão bem para o time.

O Liverpool mantém o seu fantástico início de temporada. São impressionantes cinco vitórias em cinco jogos até aqui, algo que confirma o Liverpool como candidato ao título. E um título que não vem desde antes da era Premier League… Foi em 1989/90, ainda sob o comando do mítico Kenny Dalglish.

A campanha do Tottenham, apesar da derrota, não é de todo ruim. Nos cinco jogos, são três vitórias e duas derrotas. O time precisará de um desempenho melhor na média, é claro. A derrota para o Watford foi um tanto incompreensível, mas diante do Liverpool é normal perder pontos. Veremos como o time se encaixa com a volta de Son.


Os comentários estão desativados.