O Genk não teve um caminhão de chances em Anfield, mas, como o Liverpool não conseguiu matar a partida nas oportunidades que teve, o suspense pairou sobre o placar até o apito final do árbitro. O atual campeão europeu, porém, conseguiu manter a vitória por 2 a 1 e, como o Napoli ficou no empate contra o Red Bull Salzburg no San Paolo, assumiu a ponta do Grupo E.

No sorteio das oitavas, a primeira colocação vale uma potencial e sutil vantagem de encarar os segundos colocados que se classificaram, teoricamente mais tranquilos do que os líderes, e a ultrapassagem inglesa é relevante porque o Liverpool começou a campanha perdendo para o Napoli. Desde então, emendou três vitórias, enquanto os italianos empataram com os outros dois membros do grupo. E o segundo confronto direto será em Anfield.

Klopp rodou seus titulares, especialmente no ataque. Mané e Firmino ficaram no banco de reservas, com Chamberlain e Origi formando o trio com Salah. Mesmo misto, o Liverpool dominou o primeiro tempo e rapidamente abriu o placar. Wijnaldum estava esperto para completar a bola que sobrou do cruzamento de Milner, aos 14 minutos.

As chances perdidas foram se empilhando. Keita teve duas finalizações seguidas para ampliar. Chamberlain buscou o espaço com uma série de dribles na entrada da área, mas chutou em cima da zaga. Salah recebeu dentro da área e bateu cruzado, com muito perigo. E Van Dijk, em cobrança de escanteio, estava livre para marcar, mas furou bem feio.

E aí, o Genk decidiu castigar o desperdício vermelho. Alexander-Arnold apareceu com um corte providencial para escanteio e, na cobrança, Mbwanna Samatta apareceu com uma tijolada de cabeça para empatar. Em lance parecido ao de Salah, Origi mandou de canhota para fora antes de a partida chegar ao intervalo empatada em 1 a 1.

O Liverpool voltou com alta intensidade e não demorou para voltar a estar à frente do placar. Origi exigiu defesa de Gaëtan Coucke de fora da área e, aos oito minutos, Salah deixou com Chamberlain, dentro da área. O meia-atacante inglês recebeu, girou e mandou um chute rasteiro no canto do goleiro do Genk para fazer 2 a 1.

O grande culpado pelo terceiro gol vermelho não ter saído foi Salah, excessivamente fominha em algumas boas estocadas do Liverpool. A grande chance do empate saiu aos 35, quando Bryan Heynen dominou livre dentro da área e virou um chute cruzado, que Alisson defendeu muito bem. Na reta final do jogo, o Genk não chegou a criar chances claras, mas rondava com algum  perigo a área adversária. O Liverpool se segurou e manteve a vitória.

.

.

Classificações Sofascore Resultados

Napoli perde gols

Enquanto isso, no sul da Itália, Erling Haland abriu o placar, cobrando pênalti, aos nove minutos, e o Napoli foi enfileirando gols perdidos. Callejón acertou a trave, antes de Lozano, bem ao seu estilo, cortar da esquerda para o meio e acertar um chute rasteiro no canto do goleiro Carlos Miguel. O jogo esfriou no segundo tempo, e os italianos, apesar de 29 finalizações, não conseguiram fazer o gol da vitória.

.

.

Classificações Sofascore Resultados

.