O Liverpool preencheu uma das maiores lacunas do seu elenco, nesta segunda-feira, ao anunciar a contratação do lateral esquerdo grego do Olympiacos, Kostas Tsimikas, o que permitirá que o titular Andrew Robertson finalmente ganhe um pouco mais de descanso durante a próxima temporada.

James Milner foi deslocado à lateral esquerda quando Jürgen Klopp perdeu confiança em Alberto Moreno e foi o principal reserva na posição nesta temporada, após a saída do espanhol ao fim do seu contrato, e embora seja competente em qualquer área do gramado, não tem as mesmas características do titular.

Há uma diferença entre quebrar um galho quando necessário e ser um jogador natural da posição que consegue manter o estilo coletivo e executar as mesmas funções do titular.

Robertson praticamente não foi poupado na última temporada. Atuou em todos os jogos de Premier League, Champions League e Mundial de Clubes – ou seja, todos os jogos que mais importaram – menos dois pela liga inglesa, contra Bournemouth e Everton, os primeiros compromissos antes e depois da paralisação, respectivamente.

Todos esses menos três foram como titular e, com 4.242 minutos, Robertson foi o segundo jogador que mais tempo esteve em campo pelo Liverpool, atrás apenas de Virgil Van Dijk, com 4.590.

Não foi por acaso que a saga para contratar um lateral esquerdo reserva foi a prioridade da diretoria neste começo de janela de transferências. Segundo o Liverpool Echo, havia quatro jogadores na lista do Liverpool, que teve seu poder de compra para esta temporada reduzido pelos impactos financeiros da pandemia, como a maioria dos clubes, e terá que ser um pouco mais criativo e modesto do que havia planejado. Todos eles tinham em comum uma mentalidade ofensiva, juventude, dinâmicos e, importante, estariam disponíveis.

A primeira abordagem foi por Jamal Lewis, do Norwich, de 22 anos, mas não houve acordo financeiro, com o clube rebaixado da Premier League pedindo £ 20 milhões. A proposta do Liverpool foi mais próxima de £ 10 milhões. Os outros alvos seriam Sergio Reguillón, do Real Madrid emprestado ao Sevilla, e Lloyd Kelly, do Bournemouth.

Tsimikas, o mais velho dos quatro, aos 24 anos, foi o que apareceu no melhor equilíbrio entre o preço – cerca de £ 11,5 milhões – e experiência em alto nível. Estreou pelo Olympiakos em 2015 e teve duas passagens por empréstimo no Esbjerg, da Dinamarca, e no Willem II, da Holanda. Foi um jogador de rotação do Olympiacos em 2018/19 e, nesta temporada, assumiu de vez a titularidade com 46 jogos, todos desde o início.

Esteve em campo em todos os minutos do Olympiacos pela Liga Europa e Champions League nesta campanha, menos seis na prorrogação contra o Arsenal, e, além dos Gunners, tem no currículo duelos contra os ingleses Tottenham, Wolverhampton e Burnley.

E diz que torcia para o Liverpool. “Meu irmão é torcedor do Liverpool e me pressionou para vir para cá”, afirmou, ao ser apresentado pelo site oficial. “Quando era criança, eu torcia para o Liverpool. Para toda minha família e meu irmão, estamos felizes por isso. Acho que até agora meu irmão não acreditava que estou aqui. Agora que ele verá as fotos entenderá que assinei e ficará muito feliz”.

Klopp acredita que a mentalidade e atitude de “vencer e competir” de Tsimikas encaixam perfeitamente com o vestiário que comanda. “Ele mostrou, ainda jovem, que pode jogar bem em países diferentes e foi grande parte do sucesso do Olympiacos, vencendo o título grego nesta temporada e nas campanhas europeias”, disse. “Kostas sabe por experiência pessoal o que é necessário para jogar e vencer no âmbito doméstico e na Champions League e ele tem ambição por mais, como nós”.

“Ele enfrentou alguns adversários muito difíceis nas últimas temporadas e o fez bem e sabemos que ele gosta do desafio, o que é perfeito para nós”, completou.

Reforçada a lateral esquerda, o Liverpool deve voltar suas atenções a um zagueiro para cobrir a saída de Dejan Lovren, para o Zenit. Segundo a The Athletic, as restrições financeiras significam que nomes como Koulbialy, do Napoli, e Diego Carlos, do Sevilla, estão fora de questão, e o mais provável é alguém como Ben White, jogador do Brighton que passou a última temporada emprestado ao Leeds, campeão da segunda divisão. Mais ou menos contratações, e quanto elas custarão, dependerão também da venda de jogadores.

O Liverpool tem Van Dijk, Joe Gomez e Joel Matip para a zaga. Os dois últimos têm um preocupante histórico de lesões. Há garotos como Sepp van den Berg e Ki-Jana Hoever, ainda verdes demais para a Premier League. Nat Phillips, 23 anos, mais velho que essa dupla, retornará de empréstimo após ganhar o acesso à Bundesliga com o Stuttgart.

.

.