Quando Tite divulgou a lista de 23 convocados para a Copa do Mundo no dia 14 de maio, a comissão técnica anunciou que não iria divulgar a lista dos 12 reservas. Segundo Edu Gaspar, coordenador de seleções, a ideia era não criar polêmica com os nomes que ficaram na lista de reservas em vez de estarem na lista final. A estratégia acabou saindo como um tiro pela culatra quando surgiu o problema burocrático de jogadores da lista não poderem atuar por seus clubes, como foi Dudu na quinta pelo Palmeiras contra o América Mineiro, pela Copa do Brasil. Em meio ao caos de não saber se os jogadores podem ou não atuar, a CBF não divulgou todos os nomes da lista. O UOL revelou nesta sexta, em apuração dos repórteres Danilo Lavieri, Dassler Marques e Pedro Ivo Almeida.

A lista é a seguinte: Neto (Valencia), Rafinha (Bayern de Munique), Alex Sandro (Juventus), Dedé (Cruzeiro), Rodrigo Caio (São Paulo), Maicon e Arthur (Grêmio), Rodriguinho (Corinthians), Lucas Paquetá (Flamengo), Giuliano (Fenerbahce), Dudu (Palmeiras) e Luan (Grêmio). Alguns desses nomes nós já sabíamos, porque Tite falou em Dedé no dia da convocação e o médico da Seleção, Rodrigo Lasmar, Neto era outro nome.

A lista parece uma tentativa de Tite agradar algumas torcidas. Dudu, Lucas Paquetá e Rodriguinho tiveram sim grandes atuações se contarmos o ano de 2017 todo e estes primeiros meses de 2018, mas soa improvável que qualquer um deles seja efetivamente chamado em caso de lesão de jogadores de suas posições. Maicon, do Grêmio, por exemplo, é um jogador que tem jogado muito bem há bastante tempo, voltou bem de lesão no fim do ano passado e tem feito um 2018 muito bom, mas também soa mais como um agrado ao jogador e à torcida gremista – que viu Arthur e Luan, dos dois melhores jogadores brasileiros, ficarem fora da lista. Será que se Renato Augusto, por exemplo, se machucar, Maicon será o chamado? Não soa provável.

O problema todo é o seguinte: os jogadores convocados dentro da lista prévia de 35 – a lista definitiva de 23 jogadores será registrada apenas no dia 4 de junho – não podem jogar entre 21 e 27 de maio. A ideia da Fifa, que é também questionável, é que os jogadores que estão convocados devem ficar nesse período em descanso. Do dia 28 até 13 de junho, véspera da abertura, é o período de preparação, com amistosos.

Vale lembrar também: a lista é só uma questão burocrática. Se um jogador machucar, o técnico da Seleção pode convocar quem ele quiser, não necessariamente alguém da lista. Para que serve a lista, então? É um pedido da Fifa para preparar material sobre os jogadores, caso eles sejam convocados. A lista se tornou relevante porque a proibição de jogar impediria que os jogadores que estiverem nela jogassem nesse fim de semana de jogos, dias 26 e 27.

Para que os jogadores atuassem dentro desse período de 21 a 27 de maio, seria preciso uma autorização prévia. O comunicado da Fifa sobre essas datas é de março de 2017 (veja abaixo), ou seja, as federações tinham mais de um ano para fazerem seus pedidos. Uefa e Conmebol fizeram, sabendo que teriam jogos dos seus torneios nesse período – Champions League e Libertadores, respectivamente. Foi por isso que Dedé e Arrascaeta puderam jogar pelo Cruzeiro, por exemplo. A CBF não pediu liberação dos seus jogadores para seus campeonatos locais. Mais uma vez, a CBF parece ser surpreendida por coisas que estavam previstas há anos, como a Copa, ou meses, como esse comunicado que a Fifa enviou em março do ano passado.

Diante da incerteza se os jogadores da lista de reservas pode ou não entrar em campo no fim de semana, a CBF divulgou uma notinha mequetrefe no seu site dizendo que os jogadores estão liberados, porque a entidade enviou a lista definitiva dos 23 convocados finais à Fifa. Só que isso é o que a CBF diz. A Fifa não respondeu a respeito do assunto, como explicou o repórter Alexandre Lozetti, do Globoesporte.com, no Twitter. Ou seja, a CBF tá batendo no peito dizendo que pode, mas certeza mesmo ninguém tem.

Tudo isso só mostra que a CBF continua sendo uma zona, desorganizada e incompetente para uma situação como essa. A Football League, que faz a gestão da segunda divisão inglesa, enviou o ofício para a Fifa pedindo liberação dos jogadores convocados para os jogos do seu campeonato. Por isso, os jogadores convocados de Fulham e Aston Villa, que se enfrentam no playoff por uma vaga na Premier League, estão liberados para atuar. No mínimo, essa falha da CBF mostra uma falta de experiência absurda para uma entidade que gere o futebol brasileiro. Mas, como diz o meme: estamos decepcionados, mas não surpresos.

E vocês, o que acharam da lista de 12 reservas?

ATUALIZAÇÃO: na primeira versão do texto publicado, o nome de Luan não aparecia. Atualizamos e incluímos o nome do atacante do Grêmio, que está na lista, segundo a apuração do UOL Esporte. 

Veja o comunicado da Fifa:

Comunicado da Fifa sobre datas que jogadores convocados não podem atuar (Foto: reprodução)