Líderes empatam e Atlas se aproxima no Mexicano

Atlas se aproveita dos tropeços de Tigres e América e cola nos dois primeiros do Clausura 2013

A sétima rodada do Clausura 2013 no México não foi boa para os líderes Tigres e América. Dois tropeços das equipes da dianteira permitiram ao Atlas uma aproximação na tabela: os Zorros agora estão apenas um ponto atrás dos Felinos auriazules.

Com a vitória sobre o Monterrey por 2 a 1, no Jalisco, o Atlas chegou aos 16 pontos e se aproveitou do empate do Tigres, em casa por 1 a 1 contra o Santos Laguna e do América, que tropeçou no Toluca e ficou no 2 a 2 em pleno Azteca. O sábado marcou as três partidas que poderiam mudar a classificação.

Destaque para Omar Bravo, que fez o gol da virada dos Zorros, em 90 minutos eletrizantes contra o Monterrey. Os albiazules saíram na frente com um golaço de Arellano, aos oito, encobrindo com categoria o arqueiro Miguel Pinto. A bola fez um arco impressionante e caiu dentro da meta, sem chance alguma de defesa. Minutos depois, Suazo tentou o mesmo lance e acertou o poste.

Pressionando incessantemente a saída dos visitantes, o Atlas chegou à igualdade com Chávez, que ganhou pelo alto e testou forte para vencer Orozco, aos 36. Superior em campo e ditando o ritmo da partida, os mandantes tiveram de esperar a volta do intervalo para comemorar a vantagem no marcador: Omar Bravo, elétrico, acertou um petardo de primeira no canto da área. Numa bola longa na diagonal, o atacante nem esperou a pelota tocar o chão e arrematou com força. Pobre Orozco, que não teve reflexos rápidos o suficiente para defender. 2 a 1 e um final perigoso, onde Cufré evitou um gol em cima da linha o lance onde César Delgado quase deixou tudo igual. Foi acima de tudo uma atuação corajosa por parte do Atlas.

Em casa, líderes escorregam e perdem vantagem

O América fez sua torcida lotar o Estádio Azteca e decepcionou contra o Toluca. Os Diabos vermelhos surpreenderam os Águias e saíram na frente com Novaretti, aproveitando um escanteio e cabeceando do meio da área aos 18. Raúl Jiménez empatou para os donos da casa com um chute venenoso no cantinho de Talavera, aos 34. Benítez perdeu duas chances de ouro na segunda etapa. Tirando do goleiro com um carrinho e errando o alvo, e na segunda chutando fraco para o beque Gamboa salvar em cima da linha;

Martínez carimbou Talavera num pênalti aos 35 e a torcida local já comemorava a vitória quando Rodríguez acertou um chute sem pulo na saída de Muñoz, aos 49 do segundo tempo. O resultado tirou a chance do América de se isolar na liderança, com 18 pontos.

Por sorte, o Tigres também não teve muito brilho diante do Santos Laguna. Quintero não esperou nem os ponteiros do relógio darem a primeira volta e marcou para os alviverdes, menos de um minuto no cronômetro. Foi aí que o brasileiro Juninho completou cruzamento de Álvarez, matou no peito e bateu forte de canhota para empatar aos 36. Seguido por lances mornos e baixo nível técnico pelas duas equipes, o confronto no Estádio Universitario, em Nuevo León terminou mesmo em 1 a 1. Péssimo desfecho para os líderes auriazules, que poderiam ter disparado na ponta.

Confira os resultados da 7ª rodada 

Sexta-feira, 15 de fevereiro
Jaguares 2×0 Tijuana

Sábado, 16 de fevereiro
América 2×2 Toluca
Tigres 1×1 Santos
Pachuca 2×1 Cruz Azul
León 2×0 San Luís
Atlas 2×1 Monterrey

Domingo, 17 de fevereiro
Pumas 1×0 Morelia
Puebla 1×1 Chivas
Atlante 1×1 Gallos Blancos