Se você acha que a paciência com os treinadores no Brasil é pequena, o Saarbrücken deu uma aula de como queimar um técnico nesta semana. Tradicional clube na região de Sarre, que chegou até a disputar a primeira edição da Copa dos Campeões da Europa, o FC atualmente milita na quarta divisão da Bundesliga. É um dos candidatos ao acesso, mas decidiu demitir seu treinador de maneira bastante bizarra. Depois de duas derrotas nas últimas cinco partidas, e com 11 vitórias nos últimos 13 compromissos, ele recebeu o bilhete azul por uma situação de “extremo risco”, segundo os cartolas.

Ex-meia com passagens por clubes relevantes da Bundesliga, Dirk Lottner assumiu o posto de técnico do Saarbrücken em julho de 2016. O comandante estava em sua quarta temporada à frente da equipe, sempre rondando o acesso à terceira divisão. Em 2017/18, chegou a conquistar a Regionalliga Südwest, uma dos grupos regionais da quarta divisão, mas perdeu os playoffs de promoção para o Munique 1860. E mais uma vez se encaminhava às cabeças. Com a mudança de regra na quarta divisão, o campeão da Regionalliga Südwest ascenderá diretamente à terceirona. Pois o Saarbrücken é o atual líder.

A campanha do Saarbrücken na Regionalliga, aliás, é excelente. O time venceu seus sete primeiros jogos e logo saltou à liderança. Sustenta a ponta há 17 rodadas, em 19 disputadas até o momento, com uma vantagem de dois pontos sobre o segundo colocado. Como se não bastasse a perspectiva de acesso, o FC também aprontou na DFB Pokal. Após eliminar o Jahn Regensburg na primeira rodada, o Colônia foi a vítima na segunda etapa, garantindo presença contra o Karlsruher nas oitavas de final.

O problema de Lottner aconteceu no último mês. O Saarbrücken perdeu os duelos com seus dois principais concorrentes na Regionalliga. Caiu diante do rival Elversberg, no dérbi fora de casa, e também sucumbiu ao Steinbach longe de seus domínios. Os resultados aparentemente normais, porém, resultaram na pouco compreensível demissão do treinador. “A sequência das últimas semanas e o desempenho do time nas partidas recentes da liga foram cruciais à demissão”, justificou a direção, em nota oficial. O assistente também perdeu o emprego.

“Lamentamos muito esse passo, mas o acesso à terceira divisão está acima de tudo. Esse objetivo subordina tudo e o que vemos hoje é uma situação de extremo risco pelos desenvolvimentos recentes”, afirmou o presidente Dieter Ferner. De fato, o Saarbrücken desperdiçou uma vantagem que já foi de oito pontos. Ainda assim, não parece suficiente para justificar a pressa dos dirigentes. Longe de haver um “extremo risco”.

“Os três anos e meio foram maravilhosos. Conseguimos conquistar muita coisa e claramente gostaria de alcançar o objetivo do acesso. A real razão da demissão não foi comunicada para mim. E provavelmente ela não existe”, comentou Lottner, após sua queda.

Já a federação alemã de treinadores condenou publicamente a postura do clube. Talvez até surja um motivo mais compreensível dentro de algum tempo. Mas, a princípio, a impaciência dos cartolas germânicos entra para os anais.