O sonho do Corinthians, enfim, se torna realidade. Com uma vitória imponente sobre o Boca Juniors no Pacaembu, os alvinegros conquistam o inédito título da Copa Libertadores. Emerson foi o grande nome do triunfo por 2 a 0, anotando ambos os tentos. Campeão de forma invicta, o time do técnico Tite também garante presença no Mundial de Clubes da Fifa, que será disputado em dezembro, no Japão.

O primeiro tempo do segundo jogo da decisão foi de pouquíssimas emoções. As duas equipes preferiram não se expor em campo, demonstrando pouco apetite ofensivo. Foram apenas três finalizações, todas do Corinthians e todas de fora da área. O momento mais importante aconteceu aos 17 minutos, em jogada individual de Emerson que a zaga conseguiu afastar. No mesmo lance, o goleiro Orión se contundiu e, depois de 15 minutos em campo, precisou ser substituído.

Já na segunda etapa, os alvinegros foram um pouco mais agressivos e conseguiram sair em vantagem logo aos oito minutos, graças à jogada de bola parada. Depois do tento, os xeneizes tiveram que se abrir para o jogo, com a entrada de Cvitanich entrando no lugar de Ledesma. E acabaram pagando as consequências de se postarem no ataque, sofrendo com contragolpes. Depois de um erro defensivo, a arrancada de Emerson acabou sendo fatal.

Destaque

Emerson foi o cara do Corinthians na decisão. Depois de um primeiro tempo apagado, o atacante estava no lugar certo e no momento certo para abrir o placar. E, pouco depois, aproveitou sua velocidade para definir o título. No fim do jogo, ainda provocou os adversários, esquentando o clima da partida. Encerra a campanha corintiana como artilheiro do time, somando cinco gols.

Momento-chave

O presente de Schiavi. Depois de pouco sair para o jogo, o Boca Juniors tentava buscar o empate. O melhor momento do time aconteceu aos 27 minutos, em cabeçada de Caruzzo que Cássio fez boa defesa. Pouco depois, no entanto, o experiente zagueiro acabou errando uma saída de bola que interrompeu qualquer chance de reação.

Os gols

8’/2T – Riquelme comete falta em Danilo pelo lado direito do ataque. Alex cobra, Jorge Henrique desvia de cabeça na entrada da área e a zaga não consegue cortar. Na sobra, Danilo dá passe magistral de calcanhar e Emerson fuzila para as redes.

27’/2T – Schiavi deu passe nos pés de Emerson, que tinha o caminho livre pela frente. O atacante carregou a bola até a área do Boca Juniors sem ser incomodado e tocou na saída do goleiro Sosa.

Curiosidade

Com a vitória desta quarta-feira, o Corinthians igualou o recorde do Newell’s Old Boys de 1992, chegando à sequência de 14 partidas de invencibilidade. Além disso, esta foi a sétima vez que o campeão encerrou sua campanha na Libertadores sem uma derrota sequer. E os alvinegros ainda têm um diferencial: são os primeiros desde 1964 a conseguirem o feito tendo disputado todas as fases da competição.

Ficha técnica

Corinthians 2×0 Boca Juniors

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (BRA)
Data: quarta-feira, 4/jul
Árbitro: Wilmar Roldán (COL)
Gols: Emerson, aos 8’/2T, e aos 27’/2T
Cartões amarelos: Chicão e Leandro Castán (Corinthians); Rolando Schiavi, Matías Caruzzo, Pablo Mouche e Santiago Silva (Boca Juniors)

Corinthians
Cássio, Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf e Paulinho; Jorge Henrique, Alex (Douglas, aos 43’/2T) e Danilo; Emerson (Wallace, aos 46/’2T). Técnico: Tite.

Boca Juniors
Agustín Orión (Sebastián Sosa, aos 32’/1T), Franco Sosa, Matías Caruzzo, Rolando Schiavi e Clemente Rodríguez; Leandro Somoza, Walter Erviti, Pablo Ledesma (Dario Cvitanich, aos 20’/2T) e Juan Román Riquelme; Pablo Mouche (Lucas Viatri, aos 36’/2T) e Santiago Silva. Técnico: Júlio César Falcioni.