Um dos grandes centroavantes do futebol europeu, Robert Lewandowski, deu demonstrações que não tem planos para deixar o Bayern de Munique. O polonês, de 30 anos, disse que consegue ver o clube bávaro como seu último na Europa. Sim, na Europa, porque a sua esposa já declarou que espera que ele termine a carreira em um clube de Los Angeles.

LEIA TAMBÉM: Antes de duelo com Bayern, Van Dijk projeta: “Se alcançarmos a final de novo, estarei do lado certo”

Lewandowski era especulado para deixar o Bayern ao final da última temporada, como um processo de reformulação no clube. Isso não aconteceu, o jogador ficou e parece disposto a continuar no clube. O jogador já foi especulado em outros clubes europeus, mas também na MLS, porque a sua esposa, Anna Lewandowska, empresária e blogueira de comida saudável, disse que o sonho do casal seria que o jogador encerrasse a carreira em Los Angeles.

“Nós sonhamos com Los Angeles”, afirmou Anna Lewandowska, em entrevista ao site Goal.com em 2017. “É onde nós queremos desenvolver nossas marcas”, continuou. “Nós esperamos que Robert encerre sua carreira em Los Angeles e nós podemos dizer que é o nosso sonho”. Há dois times em Los Angeles, o LA Galaxy, Los Angeles FC.

“Eu posso imaginar isso [o Bayern ser meu último clube europeu], porque é uma grande cidade, um grande clube que irá desenvolver ainda mais na próxima temporada”, afirmou Lewandowski em entrevista ao Przeglad Sportowy, da Polônia. “Eu quero quebrar mais recordes. O pensamento que eu poderia deixar minha marca nas páginas da história poderia me fazer ficar em Munique”.

O atacante polonês proferiu palavras muito elogiosas a Jürgen Klopp, que foi seu técnico no Borussia Dortmund e é atual treinador do Liverpool, adversário do seu Bayern de Munique nesta quarta-feira pela Champions League. “Nosso relacionamento mudou em um momento, depois de uma conversa”, afirmou Lewandowski. “Uma conversa que não tive por muitos anos”.

“Eu falei com ele como eu fazia com o meu pai, algo que eu não conseguia fazer depois da morte do meu pai. Eu fui falar com ele depois de uma partida contra o Marseille na Champions League, porque eu não entendi exatamente o que ele estava esperando de mim”, continuou Lewandowski. “Nós perdemos e alguma coisa dentro de mim estalou. Eu sabia que se eu não reagisse, nada iria mudar. Isso foi quando eu percebi que uma mudança de comportamento me beneficiaria muito”.

“Nós apenas esclarecemos muitas coisas. Naquele momento, algo em mim explodiu. Três dias depois, eu marquei três gols e uma assistência. Tudo mudou em uma época que eu nunca me senti mais fraco. Aquela situação me mostrou o quão importante o que acontece na minha cabeça é, o poder da conversa”, contou o polonês.

Lewandowski nunca conquistou a Champions League, apesar dos muitos títulos pelo Bayern (são quatro títulos da Bundesliga e uma Copa da Alemanha). Chegou à final europeia pelo Borussia Dortmund, na temporada 2012/13, mas perdeu justamente para o Bayern. Pelos bávaros, chegou a três semifinais em quatro anos.

“Vencer a Champions League é definitivamente meu sonho, mas se não chegarmos à final, eu não vou descartar esta temporada”, disse Lewandowski. “Se eu não tiver sucesso, eu continuarei tentando”. O jogador então foi perguntado se ele continuaria tentando como jogador do Bayern. “Nós veremos, não houve qualquer conversa ainda”.

Lewandowski tem contrato com o Bayern de Munique até 2021. Aos 30 anos, o jogador é capitão da seleção da Polônia e é um dos líderes do atual elenco do Bayern, que defende desde 2014.

Na atual temporada, Lewandowski tem 34 jogos, 29 gols e 11 assistências. Na Bundesliga, são 17 gols marcados e ele lidera a artilharia, à frente de Luka Jovic, do Eintracht Frankfurt, que tem 15, e Sébastien Haller, também do Eintracht Frankfurt, que tem 14, assim como Marco Reus e Paco Alcácer, ambos do Borussia Dortmund.